Decoração

Apostando na sustentabilidade

Postado em

Além de uma alternativa consciente, econômica e bonita, a arquitetura sustentável traz resultados positivos à imagem do empreendimento

Um lugar que, além de primar pela qualidade do serviço e pelo bom atendimento, se compromete com o bem-estar do planeta e das pessoas que nele vivem. Essa é a mensagem por trás dos bares e restaurantes que apostam na arquitetura sustentável, prática considerada vantajosa pelos profissionais da área e uma oportunidade que não pode ser desperdiçada.

21032014

“Esse nicho de mercado é, hoje, um diferencial. Mas, no futuro se transformará em requisito, pois está dentro da necessidade urgente de melhores indicativos de qualidade de vida”, afirma a arquiteta e especialista em construção sustentável, Maira Del Nero, sócia-fundadora do premiado escritório de arquitetura (três vezes vencedor do Prêmio Planeta Casa, da revista Casa Cláudia, na categoria Design de Interiores) Cria Arquitetura, localizado em Campinas (SP).

Na avaliação da arquiteta, tanto os locais mais simples quanto os mais sofisticados podem se beneficiar dessa prática (também conhecida como arquitetura verde e eco arquitetura), já que se sustenta na qualidade de vida das pessoas que utilizam o espaço e no respeito ao meio ambiente.

A arquitetura sustentável pode ser considerada mais eficiente e econômica: se gasta, aproximadamente, 5% a mais na construção, mas a economia durante a operação do empreendimento é significativa, algo em torno de 30%. As edificações projetadas com conceitos sustentáveis somam uma série de vantagens. Uma delas é o fato de proporcionar aos frequentadores uma experiência mais agradável em termos de conforto térmico, acústico e qualidade do ar, como explica Maira Del Nero. Os benefícios também se estendem aos funcionários, que passam a atuar em um ambiente com boas condições de iluminação natural, ventilação, eficiência energética e automação.

As possibilidades são inúmeras e podem ser implementadas dos bastidores ao salão. Na cozinha, por exemplo, é possível escolher aparelhos mais eficientes, que gastem menos energia e torneiras com geradores que economizam água. Nos banheiros, o reuso das águas cinzas nas descargas é outro exemplo.

Já nos salões, a arquitetura sustentável pode estar na iluminação em LED ou na climatização mista, com o uso de ar condicionado e ventilação natural. O emprego de tecidos sustentáveis nas mesas e cortinas, por exemplo, e de madeira com certificação ou de demolição, bem como o reaproveitamento de mobiliário, a utilização de objetos antigos e revestimentos com porcentagem de reciclados seguem a mesma proposta. O uso de caixas de vinho nos tampos das mesas comprovam que criatividade e sustentabilidade dialogam bem.

Aliado indispensável
A orientação de um profissional no desenvolvimento de um empreendimento sustentável é de extrema importância, já que é ele quem direciona a integração de todos os projetos e fornecedores em busca de resultados otimizados e garantindo a viabilidade das propostas. “A sustentabilidade não é uma receita de bolo que pode ser replicada. É necessário um estudo preciso de cada caso”, ressalta a arquiteta Maira Del Nero.

Como resultado desse trabalho orientado, ela ressalta projetos como o do restaurante Gallo Nero Bottiglieria, desenvolvido pela Cria Arquitetura. O espaço de 140 metros quadrados, destinado ao novo restaurante, era uma área ao fundo de uma loja de vinhos onde, periodicamente, eram realizados cursos e degustações. “Nossa missão foi repaginar o espaço de forma que os clientes do restaurante pudessem escolher na própria loja o vinho que iriam acompanhar seu prato ou, simplesmente, saboreá-lo no aconchego do bar/solarium”, lembra.

Ao escolherem uma linguagem que remetesse à Toscana, as profissionais do Cria Arquitetura primaram pela iluminação natural, obtida com a instalação de pergolado em madeira e cobertura em vidro. Já as paredes foram revestidas de pedra natural e tiveram a instalação de falsas janelas, feitas com madeira de demolição. Uma porta antiga, arandelas e floreiras em ferro complementam a composição. O toque final ficou por conta das mesas com tampos redondos confeccionados com antigas caixas de vinho da própria loja.

Já para o Restaurante da Estufa, concebido para o Campinas Décor 2010, as profissionais do Cria encararam o desafio de promover a integração da arquitetura sustentável e seus materiais com a linguagem contemporânea. Para isso, entre outros aspectos, todos os produtos especificados, além de causarem menor impacto ambiental, proporcionam um espaço mais agradável, com destaque para o ambiente livre de Compostos Orgânicos Voláteis (COVs) graças à utilização de produtos como tintas e vernizes sem solvente; uso de produtos naturais de fontes renováveis, como tecidos produzidos regionalmente por indústria limpa e uso de fibras naturais no mobiliário; parede de Taipa de Pilão ou Terra Estabilizada Compactada; emprego de produtos reciclados industrializados, como bancada de resina ECO produzida a partir de óleo de milho e 75% de conteúdo reciclado em substituição a pedras naturais. “Por ser interdisciplinar e ter premissas mais abrangentes, o projeto sustentável garante maior cuidado com as soluções propostas, tanto do ponto de vista ambiental quanto dos aspectos sociais, culturais e econômicos”, conclui Del Nero.

Fonte: Revista Bares & Restaurantes ed.95

banner_manual_conduta

GR passará a oferecer treinamentos em vídeo

Postado em

Olá leitor que acompanha frequentemente todo o conteúdo oferecido pela GR Gestão de Restaurantes. A partir do dia 27 de março de 2014  a GR disponibilizará um novo canal para seus leitores e clientes.

Um canal preparado para oferecer treinamento em vídeo a temas relacionados à gestão e operação de restaurantes.

Os vídeos de treinamento serão publicados semanalmente. No dia 27 de março estaremos de volta com nosso primeiro treinamento e outras novidades. Até lá.

 

A GR Gestão de Restaurantes lança novo site

Postado em

No último dia 29 de janeiro a GR Gestão de Restaurantes lançou seu novo portal. Além do novo design, mais leve e objetivo, o site oferece novas áreas para uma maior interação e comunicação com o cliente.

30012014c

No site é possível encontrar uma nova seção chamada “Você Pergunta” onde a GR responde às mais diversas perguntas dos leitores sobre Restaurantes e Bares.

30012014

A seção de “Classificados” ganhou maior destaque, apresentando os últimos restaurantes à venda logo na página inicial.

30012014a

E para você que não quer perder nenhuma novidade no mercado de gastronomia a seção de “Feiras e Eventos” também ganhou destaque na página inicial do site.

30012014b

E não para por aí. Em 2014 a GR trará novidades e novos treinamentos para o setor.

50 coisas bacanas em restaurantes e bares de São Paulo–Parte 3/5

Postado em

Quem já vem acompanhando as duas primeiras matérias sobre coisas bem interessantes encontradas nos restaurantes e bares de São Paulo podem se deliciar com esta terceira parte bem interessante.

21. Direto na taça

13012014

Esqueça o garçom. De taça em punho, você mesmo pode se servir de vinho no restaurante Vinoteca & Sushi Empório Santa Maria, no Itaim. Escolha seu preferido entre as garrafas armazenadas em máquinas climatizadoras que mantêm inalterados brancos e tintos.

 

22. Bye Bye Brasil

13012014a

Nascido em Taiwan, o já falecido artista Ling Hu Cheng pintava cartazes dos grandes cinemas do Centro. Seu último trabalho foi este painel do filme “Bye Bye Brasil” (1979), de Cacá Diegues, feito especialmente para o bar Exquisito!, no Baixo Augusta. A obra tem 7 metros de comprimento.

 

23. Meio século tirando chope

13012014b

A mais antiga chopeira em funcionamento na cidade está no bar Dois Irmãos, no Campo Belo. Em março, a máquina da Brahma completa 53 anos de serviços prestados aos bons de copo. Com uma única torneira, ela trabalha ao lado de duas réplicas, fabricadas sob encomenda.

 

24. Um árbitro entre as mesas

13012014c

Sócio e responsável pelo atendimento do restaurante Nou, em Pinheiros, Paulo Sousa arrepia nos gramados. Não, ele não bate um bolão, mas atua como árbitro da Federação Paulista de Futebol desde 2003. Já apitou pelo menos uma dúzia de partidas da primeira divisão de São Paulo.

 

25. Meu limão, meu limoeiro

13012014d

Ao encontrarem o ponto do restaurante Limonn, no Itaim, os irmãos Christian e Carlos Burjakian preservaram apenas um pé de limão que havia no antigo imóvel. A árvore trintona fica na sala de espera ao ar livre, ocupada por fumantes e suas baforadas.

 

26. Luz negra

13012014e

Depois de banir as faixas arroxeadas criadas por Ruy Ohtake para estampar as paredes do D.O.M., Alex Atala estreou novo décor no restaurante do Jardim Paulista em abril de 2010. A atração é um lustre de cristal Baccarat assinado pelo arquiteto e designer francês Philippe Starck.

 

27. Lava-rápido de motos em pleno salão

13012014f

Este é o chamariz do Bar do Santa, na Vila Madalena, para atrair fãs de Harley-Davidson e outras ruidosas possantes. No meio do salão, há dois boxes de vidro, onde as belezinhas motorizadas levam um trato. A lavagem demora de trinta a quarenta minutos e custa 35 reais.

 

28. Da mesa ao teto

13012014g

Confeccionados em algodão cru, os guardanapos da nova cantina La Grassa, em Moema, foram parar no forro da casa. Cerca de 1.500 deles estão pendurados numa treliça metálica. É impossível não notá-los.

 

29. Piano na parede

13012014h

Reaberta em agosto depois de uma longa reforma, a cantina Famiglia Mancini, no centro, ganhou novo visual. Entre os elementos incluídos na babélica decoração, está um piano de cauda fixado numa das paredes.

 

30. Balcão de 1.060 isqueiros

13012014i

Além de um invejável acervo de uísques, o São Pedro São Paulo, no Itaim, possui uma coleção de 1.060 isqueiros, expostos em um balcão com tampo envidraçado. Dos mais variados formatos, datam de 1920 a 1960 e funcionam com fluido de gasolina.

Fonte: http://vejasp.abril.com.br

banner_manual_conduta

50 coisas bacanas em restaurantes e bares de São Paulo–Parte 2/5

Postado em

Dando continuidade ao primeiro post veja a seguir mais algumas coisas bem interessantes encontradas nos restaurantes e bares de S]ao Paulo.

11. Na faixa

06122013

Aparentemente sem graça, pequenas jarras bojudas de vidro são a atração do Le Jazz Brasserie, em Pinheiros. Nelas, é servida, de cortesia, água filtrada à vontade para todos os clientes, gentileza adotada por outros restaurantes da cidade.

12. Horta na Paulista

06122013A

Quase ninguém nota, mas escondidinho atrás do restaurante Spot, em Cerqueira César, há um jardim de ervas. Esparramam-se pelos canteiros manjericão, lavanda, alecrim, tomilho e hortelã, além de árvores como um pé de louro e uma pitangueira.

13. Conhece o shuffleboard?

06122013B
No mezanino do Hooters, na Vila Olímpia, encontra-se uma mesa de shuffleboard, única no Brasil. O jogo, semelhante à bocha e ao curling, transcorre sobre o tampo, com 6 metros de comprimento. Pagam-se 20 reais por partida, da qual participam quatro pessoas.

14. Guitarra de B.B. King

06122013C
O mestre do blues não só fez o show de inauguração do Bourbon Street, em Moema, em dezembro de 1993, como se apresentou por lá outras cinco vezes. Presente do próprio Mr. King, a guitarra Lucille autografada fica exposta numa redoma de vidro, logo na entrada da casa.

15. Teto folheado a ouro

06122013D
O luxuoso The Blue Bar, no Itaim, convida os clientes a olhar para cima. Reluzente, o teto da casa é revestido por 90 metros quadrados de folha de ouro e levou 76 dias para ser concluído.

16. Marmita chique

06122013E
Que prato que nada! Algumas sugestões que são servidas no restaurante Brasil a Gosto, no Jardim Paulista, chegam em marmitas estilizadas de cerâmica. Reforça o jeitão caipira o pano em que vêm amarradas antes de ir à mesa.

17. Muito axé sobre as cabeças

06122013F

A brasilidade dá o mote da decoração do concorrido Eu Tu Eles, no Itaim. Num dos ambientes, veem-se 4.000 fitinhas do Senhor do Bonfim penduradas no teto. Compradas na região da Rua 25 de Março, elas foram presas uma a uma em linhas de náilon. Além de enfeitar, têm o propósito de trazer sorte à casa.

18. Cerveja no ofurô

06122013G
Para refrescar loiras, ruivas e morenas etílicas, o trio de churrascarias Pobre Juan inventou um método original: põe as garrafas em uma tina japonesa para banho repleta de gelo.

19. Glamour em degraus

06122013H

A chegada ao bar e à sala de espera do recém-inaugurado restaurante Clos de Tapas, na Vila Nova Conceição, é feita por uma bonita escada com vinte degraus de madeira encaixados em uma sinuosa estrutura de ferro.

20. Azulejos de grife

06122013I
Uma das paredes do restaurante Dalva e Dito, no Jardim Paulista, tem azulejos com desenhos do artista plástico carioca Athos Bulcão (1918-2008), cujas obras ornamentam e revestem o melhor da arquitetura de Oscar Niemeyer em Brasília e em Belo Horizonte.

Fonte: http://vejasp.abril.com.br

banner_analise_financeiro

Como a otimização de espaços em banheiros de restaurantes podem oferecer maior conforto para as mães e seus bebês.

Postado em

O bom planejamento do layout de um restaurante é fundamental para que todo o ambiente seja aproveitado visando oferecer o melhor espaço para os clientes. Muitos estabelecimentos não oferecem o conforto necessário, seja pela falta de planejamento ou pelo reduzido espaço disponível no local.

Estes problemas são frequentemente encontrados principalmente em banheiros. Observando os restaurantes mais detalhadamente podemos notar que estes espaços, são em grande parte, muito pequenos. Devido a isto não é muito comum encontrarmos um restaurante que ofereça trocador de fraldas para bebês. Em contrapartida diariamente encontramos nos restaurantes mães com bebês que precisam destes em caso de uma necessidade inesperada.

Descobrimos trocadores de fraldas que ocupam espaços mínimos, como o da foto abaixo, fornecido pela “Ampliando Espaço”, uma empresa especializada na otimização de ambientes pequenos.

clip_image002clip_image004clip_image006

O trocador destacado na foto, quando fechado é praticamente imperceptível aos olhos do cliente e quando aberto ocupa apenas 73 centímetros.

Outra situação bastante comum vivenciada principalmente pelas mães é a necessidade de utilizar o banheiro enquanto segura o bebê no colo. Existem cadeiras que podem ser colocadas estrategicamente de frente para o vaso sanitário. Assim a mãe pode utilizar o banheiro com mais liberdade, enquanto observa seu filho sentado na cadeirinha.

clip_image008

Outra dica da Ampliando Espaço é com relação ao tipo de material na produção destes assentos e trocadores. Como as crianças tem contato direto com a superfície destas peças a Ampliando Espaço recomenda que ao adquirir estes produtos é importante verificar se os mesmos são produzidos em melamina, um material atóxico para crianças. Já os materiais feitos em MDF com revestimento em fórmica devem ser evitados, pois a cola utilizada na produção destas peças são tóxicas para as crianças.

Como podemos perceber, a otimização de alguns espaços não depende de grandes investimentos, mas de criatividade e disposição para transformar seu estabelecimento num local mais aconchegante para as pessoas que desfrutam deste ambiente.

Praticamente todos os estabelecimentos tem a possibilidade de oferecer serviços diferenciados como estes proporcionando maior comodidade para as mães e bebês que os frequentam.

Colaboração:

clip_image010 Ampliando Espaço

(11) 98499-5157

www.ampliandoespaco.com.br

ampliandoespaco@ampliandoespaco.com.br

Fonte: GR Gestão de Restaurantes

banners_cozinha_industrial