infantil

Restaurantes investem em equipamentos de lazer infantil como forma de atrair e fidelizar clientes

Postado em Atualizado em

Além da boa comida, diversão para pais e filhos acaba determinando o consumo

image

 

Sábado é o dia em que a administradora Juliana Alves, de 32 anos, leva a filha, Sophia Alves Oliveira, de 5, para almoçar fora de casa. Os restaurantes escolhidos pela mãe precisam ter tanto uma boa gastronomia quanto variedade do cardápio. Mas há outro atrativo de que as duas não abrem mão: um espaço de lazer seguro para a filha. Os tradicionais parquinhos, com os coloridos brinquedos e os pacientes monitores, ganham cada vez mais espaço nos restaurantes de Belo Horizonte. Considerados excelentes iscas para famílias, garantem comodidade aos pais na hora da refeição e, claro, bons lucros aos empresários, já que, além de fidelizar os clientes, aumentam o tempo de permanência do grupo no estabelecimento.

“As crianças têm de ser vistas como clientes, assim como os pais. Muitas vezes são elas que escolhem os locais para almoçar fora de casa”, conclui Fernando Júnior, presidente da Associação de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG). De olho no faturamento atraído pelos pequenos e no maior conforto aos clientes adultos, o casal Isabel Colares e Miguel Murta, donos do Via Cristina, no Bairro Santo Antônio, Região Centro-Sul, instalaram, em abril, um parquinho no local.

O retorno foi excelente. “O público aumentou aproximadamente 30% nos fins de semana”, comemorou Isabel, recordando que já sentiu na pele a dificuldade em passear com filhos pequenos em empreendimentos carentes de áreas apropriadas à garotada. “Sabemos como é isso. Aproveitamos a reforma no restaurante e instalamos o parquinho.” Uma placa na entrada do empreendimento informa aos consumidores o novo atrativo.
O serviço gratuito também é oferecido nas duas unidades do tradicional Restaurante Maria das Tranças, inaugurado em 1950. “É importante para nós, pois, nos fins de semana, o perfil de nossa clientela é 100% família. O parquinho na unidade do Bairro São Francisco foi criado há cinco anos. O ponto da Savassi, que completará cinco anos em 2012, já foi aberto com a área”, diz o proprietário, Ricardo Rodrigues, que estuda a viabilidade de ampliar o negócio para um terceiro endereço.

“Pesquisamos algo na Região Metropolitana de Belo Horizonte e certamente terá espaço para a diversão das crianças.” O presidente da Abrasel-MG destaca que o “empresário que recebe bem uma criança sai na frente (da concorrência). Sabendo que o filho é bem cuidado, os pais curtem mais a comida”, continuou o executivo da entidade.

A administradora Juliana, cliente assídua do local, concorda. “O almoço fica muito mais gostoso. Tanto os pais quanto as crianças aproveitam o passeio. Dou preferência aos restaurantes que têm área específica e com segurança para os pequenos”, completou a mãe enquanto observava Sophia brincar com os primos Júlia, de 8, Victor, da mesma idade, e Bruna, de 5.

Feriado isolado
Os parquinhos devem, inclusive, fisgar bons clientes hoje. Como a data caiu no meio da semana, a esmagadora maioria das famílias da capital ficará na cidade. Atentos a isso, vários restaurantes prepararam programação especial para as crianças. O Restaurante Paladino, Bairro Braúnas, na Pampulha, aposta no amplo espaço, de 30 mil metros quadrados, para fisgar a garotada e os pais. O empreendimento, que já conta com diferentes atrativos, como passeios de charretes (R$ 5), terá oficinas de modelagem e reciclagem, pintura, teatro e brincadeiras. A programação será estendida a todos os fins de semana de outubro.

Fonte: http://www.em.com.br

banners_cozinha_industrial