Arquitetura gastronômica

Postado em Atualizado em

Por que um arquiteto faz a diferença
Por Sérgio Carramate

Em todos os trabalhos que realizo como arquiteto e designer, procuro criar mais do que um simples local para alimentação fora do lar. Busco elaborar espaços para contemplação e aconchego. A arquitetura gastronômica é muito mais do que alimentar o estômago. Alimentamos o “espírito” e a “alma” dos freqüentadores. Não devemos seguir o que o concorrente já fez, e sim imprimir o diferencial, a novidade.

Com tantas idas e vindas que envolvem a transformação desses estabelecimentos, alguns partindo do zero (terreno), outros de uma reforma do imóvel já existente, transformamos as dificuldades em facilidades.

É possível aprender muito com as experiências, em que muitas vezes os orçamentos são enxutos. Não realizamos milagres! Trabalhamos com a realidade do cliente, dando aquilo que nos é pedido dentro da possibilidade. Não podemos vender aquilo que ele não pode comprar e, às vezes, o trivial é mais sensato e honesto. Menos é mais!

E como trabalhar para que a arquitetura e o design ajudem no sucesso do estabelecimento? Na escolha do ponto e do imóvel. Muitas vezes, pode parecer uma tarefa fácil, mas requer pesquisa e um estudo de viabilidade aprofundado. Existem locais em que o imóvel apresenta excelentes condições, porém o ponto está condenado ao fracasso. “Micado”. Quem nunca ouviu esse termo? O inverso também acontece, quando o ponto é maravilhoso e o prédio ou a construção inviabiliza o projeto.

A seguir, traço um paralelo da arquitetura e da gastronomia, quase numa ordem ideal de tarefas a serem cumpridas quando pensamos em reformar ou construir:

Com o advento da globalização, todos os setores, tanto a arquitetura como a gastronomia, são diretamente atingidos e influenciados pela “competitividade”. Há uma troca de informaçõesgerada com mais rapidez, portanto, precisamos estar sempre atentos e fazendo algumas mudanças para nos destacarmos no mercado.

Quero ressaltar que um “projeto de arquitetura só não faz verão”. Inúmeros clientes buscam mudanças físicas para resolverem os problemas da empresa, em vez de buscarem o conjunto. Para iniciar o plano de ação, ou seja, não sair gastando na aparência ou na estética, é preciso verificar se o problema é conceitual ou administrativo.

A partir da próxima edição, na seção O Projeto, mostrarei casos de sucesso, o antes e depois, dicas, conceitos, entre outros assuntos que possam auxiliar o seu estabelecimento.

Termino este texto com a frase do autor Stephen Covey: “Muitas de nossas práticas ainda são da ‘era industrial’, que já se tornou obsoleta. Estamos na ‘era do trabalho’, da inovação e do conhecimento. E essa ‘era’ será 50% mais produtiva”.

Alguns trabalhos do arquiteto e designer Sérgio Carramate: Artezzanale, Quinta dos Pães, Padaria do Mercado, Empório Bermar, Divva, Fragaria, Gaia Grill, Estação Vila Moema, Via Café, Kanattá Café, Vila Alvear, entre outros.

 

Fonte: Cozinha Profissional

banner_como_montar_restaurante

Compartilhe :
Anúncios

Um comentário em “Arquitetura gastronômica

    laurinha magno disse:
    julho 7, 2009 às 8:44 pm

    parabens sergio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s