10 Dicas de Segurança Alimentar para Cozinha Industrial

Postado em Atualizado em

Os consumidores estão se tornando cada vez mais preocupados com o local de onde vem sua comida, como ela é preparada e se é ou não é realmente seguro para comer. Problemas de intoxicação alimentar podem ser minimizados com tarefas simples e habituais sobre segurança alimentar.

0406a

1- Certifique-se de que todos os funcionários e gerentes são devidamente treinados.

Gerentes de turno, gerentes gerais e funcionários devem ter treinamento adequado de segurança alimentar. Funcionários mal treinados e sem conhecimentos básicos sobre segurança alimentar podem causar prejuízos para os restaurantes, tanto pela intoxicação do cliente quanto pela autuação do fiscal da vigilância sanitária ao constatar a inaplicabilidade de práticas seguras de manipulação de alimentos. Há vários opções cursos disponíveis para ter a equipe treinada em segurança alimentar.

2- Lave as mãos.

Um dos principais culpados de doenças transmitidas por alimentos é o contato pessoa-a-pessoa, resultante de mãos sujas de funcionários. Funcionários de restaurante devem lavar regularmente e cuidadosamente as mãos, a fim de proteger os clientes e o restaurante de um surto de intoxicação alimentar.

3- Lave todos os produtos.

Os produtos frescos nem sempre são cozido antes de servir, então a lavagem à mão é a única maneira de remover todas as bactérias que podem estar na superfície.

4- Armazenar adequadamente os alimentos refrigerados.

Refrigeradores deve manter uma temperatura igual ou inferior a 4 ° C, para minimizar o crescimento bacteriano. Além disso, alimentos refrigerados só podem ser armazenados por um determinado período de tempo antes que eles comecem a estragar.

5- Cozinhe os alimentos a temperaturas adequadas.

Para matar todas as bactérias presentes, os alimentos devem ser cozidos a uma temperatura interna mínima e manter esta temperatura durante pelo menos 30 segundos.

6- Limpar e desinfetar todas as superfícies de contato com alimentos.

Bancadas, tábuas de corte, utensílios, panelas e frigideiras, mãos dos funcionários são todas as superfícies de contato com alimentos que devem ser limpos e desinfectados antes e depois da utilização.

7- Realizar auto inspeções.

Inspecionar seu estabelecimento uma ou duas vezes por mês vai ajudá-lo a identificar os potenciais problemas de segurança alimentar. Você pode baixar um formulário de auto-inspeção de saúde ou pedir ao fiscal de saúde alguns destes formulários, para que você saiba exatamente o que áreas representam o maior risco.

8- Conheça os códigos de saúde locais.

Secretarias de saúde estaduais e municipais são os executores diretos dos regulamentos de saúde local, estadual e federal. Ao abrir ou operar uma cozinha comercial, é importante conhecer os códigos de saúde locais para evitar multas e prevenir surtos de doenças transmitidas por alimentos.

9- Verifique regularmente temperaturas.

Alimentos mesmo em refrigeração comercial ou aquecimento e equipamentos devem ser verificados a cada duas horas para assegurar que o mesmo não está na zona de perigo da comida. É suficiente verificar apenas o termômetro em equipamentos refrigerados para assegurar que eles estão dentro de níveis seguros. Mas para alimentos preparados, como sopas e itens de buffet, é necessário verificar a temperatura interna do alimento para garantir que ele está na temperatura ideal.

10- Verifique todas as remessas de alimentos recebidas.

Os alimentos podem ser contaminados em qualquer lugar ao longo da cadeia de produção, por isso é importante que os estoquistas ou responsáveis pelo recebimento de alimentos, possam saber quando aceitar ou rejeitar a carne fresca, aves e frutos do mar.

banner_guia_de_produtos

Anúncios

Um comentário em “10 Dicas de Segurança Alimentar para Cozinha Industrial

    […] 1- Certifique-se de que todos os funcionários e gerentes são devidamente treinados. Gerentes de turno, gerentes gerais e funcionários devem ter treinamento adequado de segurança alimentar. Funcionários mal treinados e sem conhecimentos básicos sobre segurança alimentar podem causar prejuízos para os restaurantes, tanto pela intoxicação do cliente quanto pela autuação do fiscal da vigilância sanitária ao constatar a inaplicabilidade de práticas seguras de manipulação de alimentos. Há vários opções cursos disponíveis para ter a equipe treinada em segurança alimentar. 2- Lave as mãos. Um dos principais culpados de doenças transmitidas por alimentos é o contato pessoa-a-pessoa, resultante de mãos sujas de funcionários. Funcionários de restaurante devem lavar regularmente e cuidadosamente as mãos, a fim de proteger os clientes e o restaurante de um surto de intoxicação alimentar. 3- Lave todos os produtos. Os produtos frescos nem sempre são cozido antes de servir, então a lavagem à mão é a única maneira de remover todas as bactérias que podem estar na superfície. 4- Armazenar adequadamente os alimentos refrigerados. Refrigeradores deve manter uma temperatura igual ou inferior a 4 ° C, para minimizar o crescimento bacteriano. Além disso, alimentos refrigerados só podem ser armazenados por um determinado período de tempo antes que eles comecem a estragar. 5- Cozinhe os alimentos a temperaturas adequadas. Para matar todas as bactérias presentes, os alimentos devem ser cozidos a uma temperatura interna mínima e manter esta temperatura durante pelo menos 30 segundos. 6- Limpar e desinfetar todas as superfícies de contato com alimentos. Bancadas, tábuas de corte, utensílios, panelas e frigideiras, mãos dos funcionários são todas as superfícies de contato com alimentos que devem ser limpos e desinfectados antes e depois da utilização. 7- Realizar auto inspeções. Inspecionar seu estabelecimento uma ou duas vezes por mês vai ajudá-lo a identificar os potenciais problemas de segurança alimentar. Você pode baixar um formulário de auto-inspeção de saúde ou pedir ao fiscal de saúde alguns destes formulários, para que você saiba exatamente o que áreas representam o maior risco. 8- Conheça os códigos de saúde locais. Secretarias de saúde estaduais e municipais são os executores diretos dos regulamentos de saúde local, estadual e federal. Ao abrir ou operar uma cozinha comercial, é importante conhecer os códigos de saúde locais para evitar multas e prevenir surtos de doenças transmitidas por alimentos. 9- Verifique regularmente temperaturas. Alimentos mesmo em refrigeração comercial ou aquecimento e equipamentos devem ser verificados a cada duas horas para assegurar que o mesmo não está na zona de perigo da comida. É suficiente verificar apenas o termômetro em equipamentos refrigerados para assegurar que eles estão dentro de níveis seguros. Mas para alimentos preparados, como sopas e itens de buffet, é necessário verificar a temperatura interna do alimento para garantir que ele está na temperatura ideal. 10- Verifique todas as remessas de alimentos recebidas. Os alimentos podem ser contaminados em qualquer lugar ao longo da cadeia de produção, por isso é importante que os estoquistas ou responsáveis pelo recebimento de alimentos, possam saber quando aceitar ou rejeitar a carne fresca, aves e frutos do mar. Publicado em junho 6, 2013 por Alison fonte: https://gestaoderestaurantes.wordpress.com/2013/06/06/10-dicas-de-seguranca-alimentar-para-cozinha-in… […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s