Leis e regulamentos

Empresa investe em infraestrutura para produção de cursos de gestão de restaurantes e gastronomia

Postado em Atualizado em

IMG_0618

Empresa focada em treinamento e qualificação de gestores de restaurante, a GR Gestão de Restaurantes inova mais uma vez. Com sua nova sede em Belo Horizonte a empresa investiu em um estúdio gastronômico visando proporcionar um treinamento mais dinâmico, moderno e abrangente. Referência na oferta de conteúdo para gestão gastronômica, a GR possui atualmente um dos sites mais populares da internet para quem busca conteúdo nesta área. Com mais de 60.000 visitantes mensais, oferece informações sobre o mercado, treinamentos, livros e outros serviços para o setor gastronômico.

IMG_0652

Alison Figueiredo, fundador da GR ressalta. “O mercado de alimentação fora do lar tem um crescimento anual em torno de 10%. É um mercado em constante crescimento. O ramo de alimentação fora do lar possui suas complexidades e exige qualificação e conhecimento por parte dos empreendedores. Este é o nosso objetivo. Oferecer treinamento de qualidade desde a implantação até a operação do estabelecimento. O ano de 2015 foi um ano de muito empenho e dedicação na elaboração desta nova infra-estrutura. Pretendemos com o novo estúdio oferecer treinamento e qualificação aos donos e gestores de restaurantes em todo território nacional. Já estamos trabalhando no desenvolvimento de novos conteúdos, principalmente em vídeo, para tornar o aprendizado mais eficiente.”

Quer automatizar seu negócio? Leia antes o manual sobre as soluções fiscais em seu estado.

Postado em Atualizado em

14072015

A AFRAC (Associação Brasileira de Automação Comercial)  elaborou um manual que traz diversos esclarecimentos sobre as soluções fiscais em todo o brasil. Para quem pretende automatizar seu restaurante, bar ou lanchonete vale conhecer detalhadamente como funciona a automação comercial no seu estado e quais os direitos e obrigações para o seu negócio. Para fazer o download do manual basta clicar aqui.

banner_analise_financeiro

Quer abrir um restaurante ou bar? Veja 10 dicas para se dar bem.

Postado em Atualizado em

Abrir um restaurante ou bar faz parte do sonho de muitas pessoas que desejam ter o próprio negócio. Grande parte destas pessoas não possuem um direcionamento correto ao abrir um restaurante ou bar e acabam enfrentando dificuldades que poderiam ter sido evitadas. Um bom planejamento é a chave de tudo. Veja 10 dicas que a GR preparou para você se dar bem neste mercado.

opening-soon_background

1 – Plano de Negócio
Não importa qual o tipo de negócio você irá montar, pode ser uma lanchonete num imóvel de 5 metros quadrados ou um restaurante de 600 metros quadrados. Tudo começa com o plano de negócios. Através dele será possível fazer um levantamento do capital a ser investido, o detalhamento do investimento em equipamentos, obras, móveis, decoração e a viabilidade do negócio também é identificada, bem como outros fatores como o prazo de retorno do investimento e o capital de giro necessário.

2 – Estude o mercado
Você encontrou um imóvel que se encaixa perfeitamente nos seus planos, isto é ótimo, mas conheça o mercado à sua volta para ter a certeza de que há demanda para o negócio que pretende montar.  Você pode querer abrir um restaurante de comida árabe ou um barzinho com grelhados, mas isto é realmente o que seu público alvo deseja? O próprio público pode lhe dar um direcionamento do que fará mais sucesso naquela região. Faça uma pesquisa e avalie os anseios do seu público-alvo e também as características locais como vias de acesso, estacionamentos, concorrência.

3 – Imóvel
O imóvel que você pretende comprar ou alugar precisa estar dentro do zoneamento para a atividade comercial que você necessita. Antes de assinar o contrato, consulte a prefeitura da sua cidade para saber qual o enquadramento do seu imóvel. Isto evitará muita dor de cabeça. A estrutura do imóvel deve ser capaz de se adequar à necessidade de um restaurante ou bar. Achar que dá pra montar uma cozinha num cômodo de 10 metros quadrados pode ser impossível dependendo do tipo de restaurante. Há diversos fatores que devem ser observados como passagens de dutos e coifas e adaptações de pontos de energia e água. Consulte um profissional do setor para receber uma orientação prévia.

4 – Qualificação
Pretende montar um restaurante ou bar mas não tem nenhuma experiência? Qualifique-se. O mercado é agressivo e não reserva espaço para amadores. Um curso de gestão financeira, conhecimentos básicos de cozinha, atendimento ao cliente e boas práticas de manipulação de alimentos podem ser boas escolhas para não se dar mal neste setor.

5 – Foco
É muito comum que marinheiros de primeira viagem queiram abraçar o mundo e na incerteza se o negócio dará certo, montam um pizzaria que vende também churrasco, self-service e sushi. Se for para ser um restaurante self-service que seja focado neste serviço e faça o melhor. Se pretende montar uma casa de massas especialize-se nisso e sirva as melhores massas. O público é muito exigente e sabe identificar um restaurante ou bar que serve de tudo mas que nada é bem feito.

6 – Concorrência
Entrar no negócio de alimentação fora do lar sem conhecer a concorrência é dar um tiro no escuro. Estude seu concorrente à fundo. Identifique seu pontos positivos e negativos e principalmente onde você pode superá-lo para brigar de igual para igual.

7 – Foco no cardápio
Novos empreendedores do ramo de alimentação fora do lar deixam para montar o cardápio quando estão finalizando a fase de obras. Um grande erro. O cardápio deve ser pensado na fase de elaboração do plano de negócios. É com o cardápio e a expectativa de vendas que será possível dimensionar equipamentos e projetar a cozinha adequadamente.

8 – Custos
No ramo de alimentação fora do lar custo se mede diariamente. Só assim é possível identificar perdas em excesso, desperdícios e compras a preços elevados.

9 – Segurança
Não permita gambiarras em seu estabelecimento. Fios desprotegidos, ausência de canalização do gás, pisos escorregadios, são os principais motivos de afastamentos ou incêndios. Zele pela segurança dos seus clientes e colaboradores.

10 – Perfil
Não basta querer ter um restaurante, é preciso avaliar se você possui um perfil apropriado para o tipo de negócio que está querendo montar. Donos de restaurantes e bares podem ter mudanças drásticas de rotina à qual não estão habituados, podendo se tornar um fator de stress. Muitos tem seu horário modificado, passando a trabalhar à noite, de madruga e nos finais de semana, ficando mais ausente da família ou abrindo mão de eventos familiares. Outros tem dificuldades no relacionamento com o cliente ou funcionários, passando por picos elevados de stress pelo qual não sofriam anteriormente. 

Fonte:  GR www.gestaoderestaurantes.com.br

banner_como_montar_restaurante

GR Lança novo Fórum de discussão

Postado em Atualizado em

A GR lançou no dia 26 de novembro um novo fórum de discussão

27112014

O novo fórum de discussão é muito dinâmico e interativo, permitindo aos usuários interagir com outros donos de restaurantes e profissionais do setor. As discussões do fórum estão separadas por categorias, o que facilitará em muito a leitura e o aprendizado através do tema desejado, que passam pela administração financeira, operacional, segurança alimentar, decoração, abertura, marketing, dentre diversos outros temas. O fórum tem uma interface agradável e bem simplificada, o que colabora para a navegação sem dificuldades.

O que levou a GR a investir em um novo sistema de discussão é a premissa de que a informação e o aprendizado devem estar disponíveis a todas as pessoas que pretendem administrar suas empresas com eficiência e qualidade. 

Convidamos a todos os nossos leitores a conhecerem o novo fórum e colaborar com seu conhecimento, dúvidas e informações relevantes para o mercado de alimentação fora do lar.

http://www.gestaoderestaurantes.com.br/forum/index.php

Um grande abraço e sucesso a todos.

Equipe GR

banner_adm_restaurantes

Banheiro adaptado: conheça as normas

Postado em

Fique atento e saiba como não errar no momento de executar o projeto de reforma ou construção de um banheiro acessível

Oferecer banheiros adaptados aos clientes de bares e restaurantes, desde dezembro de 2000, deixou de ser diferencial para se tornar uma obrigação. Segundo Teresa Amaral, superintendente do Instituto Brasileiro de Direitos da Pessoa com Deficiência (ABDD), a Lei Federal nº 10.098, publicada nessa época, determina normas gerais e critérios básicos para garantir a acessibilidade das pessoas com deficiência, incluindo regras que dizem respeito a banheiros adaptados.

26092014

As obras de construção, ampliação ou reforma de edifícios públicos ou privados destinados ao uso coletivo, o que inclui os bares e restaurantes, exigem cuidados específicos e devem ser executadas de modo que tornem o ambiente acessível. Além disso, precisam estar de acordo com as Normas Técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Porém, muitos desses cuidados às vezes passam despercebidos pelos empresários. “Em alguns casos, o proprietário do estabelecimento constrói o banheiro adaptado, por exemplo, no segundo andar do seu bar ou restaurante, sem garantir a acessibilidade dessa pessoa para o piso superior. Nesse caso, seria necessário um elevador”, explica Teresa Amaral.

De acordo com ela, no Brasil, 25% da população tem algum tipo de deficiência. Ao oferecer locais acessíveis para esse público, o empresário estará garantindo a dignidade dessas pessoas, bem como tornando seu negócio universalmente acessível.

Exigências
As especificações para a correta execução de um projeto de banheiro adaptado estão reunidas na norma NBR 9050 – Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Segundo a arquiteta Angélica Coutinho, na regulamentação está descrito qual o espaço indicado em um corredor para circulação de cadeiras de rodas, como utilizar os símbolos internacionais de acesso, os alertas luminosos que devem ser usados para informar deficientes auditivos e a sinalização tátil a ser instalada no piso para auxiliar quem não enxerga.

Entre os itens que devem ser observados, os projetos devem garantir o livre acesso ao banheiro, o que significa não ter obstáculos no caminho que criem qualquer impedimento. “É importante atentar para a altura correta da pia, do vaso sanitário, largura das portas e todas as medidas relacionadas ao banheiro regidas pela norma”, explica.

A arquiteta orienta que a porta do banheiro acessível, por exemplo, deve ter no mínimo 80 centímetros de largura. Precisa, ainda, ser adotada soleira em rampa e o espaço interno precisa ter o giro da cadeira livre, ou seja, para uma rotação de 360º é preciso 1,50 metro de diâmetro. As louças são especiais e devem estar dentro das normas de segurança. O vaso sanitário deve estar instalado a uma altura entre 43 centímetros e 45 centímetros do piso acabado – medido a partir da borda superior sem o assento. Já a pia deve ser suspensa e sua borda superior estar entre 78 centímetros e 80 centímetros de altura em relação ao piso acabado, devendo a parte inferior ser livre de obstáculos e respeitar a altura livre mínima de 73 centímetros.

Todo o projeto, incluindo a legalização e execução, tem custo a partir de R$ 5 mil, segundo Angélica Coutinho. Porém, ela frisa que esse valor varia de acordo com o tamanho do banheiro, tipo de materiais usados e projeto escolhido pelo cliente.

A arquiteta ressalta que a acessibilidade deve ser levada em consideração não só para deficientes, mas também para pessoas com mobilidade reduzida: gestantes, idosos e portadores de próteses temporárias.

Fonte: Revista Bares & Restaurantes nº98

banner_como_montar_restaurante