Uncategorized

Formação de Preço de Venda para Restaurantes e Bares

Postado em

Bem vindo ao treinamento sobre “Formação do preço de vendas para restaurantes e bares”. Muitos empresários ou futuros empreendedores apresentam certa dificuldade quando necessitam definir o preço de venda de seus produtos e serviços. Esta dificuldade está associada principalmente à falta de conhecimento das técnicas que devem ser utilizadas para precificar o produto. A consequência disto são produtos que não apresentam o preço de venda ideal para cobrir os custos diretos e indiretos do empreendimento e muito menos proporcionar uma boa margem de lucro. Em muitos casos podemos detectar até prejuízos. Podemos dizer que é com ter um cano de água vazando onde não podemos ver.

Neste treinamento vamos abordar as técnicas mais utilizadas e os fatores que podem influenciar na formação do preço de venda dos produtos do cardápio, tanto para restaurantes alla carte como para restaurantes self-service. Vamos compreender qual a relação entre o preço, o mercado consumidor e concorrência para encontrarmos um denominador comum ao precificarmos o nosso produto. Com exemplos práticos e uma metodologia de fácil entendimento no final deste treinamento você estará apto para precificar seus produtos com segurança

Este treinamento contém:
Vídeo-aula com duração aproximada de 35min.
Arquivos de apoio como pesquisa de mercado, avaliação de produto e calculo de buffet self-service.
Planilhas totalmente automatizadas, Os cálculos da planilha são realizados automaticamente
Tenha toda a comodidade de assistir à vídeo-aula em seu computador ou DVD quantas vezes desejar e como ótima ferramenta para treinar a equipe do seu restaurante.

Assista alguns trechos desta vídeo aula abaixo:

banner_formacao_preco

Sistema de Exaustão para Cozinhas Industriais

Postado em

<p style=”text-align: justify;”> O <strong>Sistema de Exaustão para Cozinhas Industriais</strong> consiste em retirar do ambiente os vapores e gases decorrentes dos processos de cozimento e frituras dos alimentos, deixando o ambiente da cozinha livre de odores e fumaça, assim como, manter a temperatura interna em níveis desejáveis de conforto.</p>

10052016A

O Sistema de Exaustão para Cozinhas Industriais consiste em captar, tratar, conduzir os vapores e gases para fora do ambiente da cozinha, além de um sistema de insuflamento de ar externo para repor o ar exaurido pelo Sistema de Exaustão.

O Sistema de Exaustão e Ventilação são compostos pelos seguintes equipamentos:

O início do sistema é composto pelo CAPTOR ou Coifa, que fica instalado acima e abrangendo toda a área dos equipamentos de fritura e cozimento dos alimentos.

CAPTOR

10052016B

As Coifas mais utilizadas hoje em dia são:

Coifa central ou de Ilha, utilizada em áreas onde os equipamentos para preparo dos alimentos ficam localizado no centro da cozinha industrial;

Coifa de Parede, utilizada em áreas onde os equipamentos para preparo dos alimentos ficam encostados nas paredes da cozinha industrial;

Coifa aspiração frontal, bastante utilizada para equipamentos que geram muita gordura, como chapas, fritadeiras e chairbroilers;

Coifa Wash-Pull, a qual possui sistema de lavagem dos gases incorporados a ela;

Coifa Push-Pull, possui sistema de insuflamento de ar incorporado a ela formando uma cortina de ar em suas extremidades.

banners_cozinha_industrial.gif

As Coifas podem ser construídas em Aço Inoxidável ou Chapa Galvanizada com o mínimo de 0,94mm de espessura. As Coifas podem conter ou não acessórios como: Filtros metálicos removíveis  para retenção de gordura, calhas periféricas com drenos para retenção e limpeza dos óleos e condensados acumulados em seu interior e luminárias.

Os Dutos são utilizados para conduzir os gases e vapores, e podem ser confeccionados em chapas de aço carbono, aço inoxidável 430 e 304 ou aço galvanizado.

REDE DE DUTOS

10052016C

Podemos ter 2 tipos de Dampers nos Sistemas de Exaustão para Cozinhas Industriais, sendo um deles, o Damper de Regulagem, utilizado para ajuste da vazão dos gases.

DAMPER

10052016D

O Damper Corta Fogo é utilizado como prevenção contra incêndios no sistema.

O Exaustor é utilizado para movimentação do ar, puxando os gases e vapores para fora do ambiente.

EXAUSTOR

10052016E

O Exaustor pode ser de 2 tipos:

Exaustor Centrífugo: Esse exaustor tipo caracol, utiliza um rotor de pás curvadas para trás ou radial (para não armazenar gordura), acoplado a um motor elétrico através de polias e correias, contendo porta de inspeção e dreno para limpeza. É indicado para sistemas de exaustão de cozinhas, e contem as seguintes vantagens:

– Pode ser montado de acordo com a necessidade do projeto quanto à vazão e pressão estática necessária;

– Possui nível de ruído baixo;

– Fácil manutenção;

– Vida útil longa se realizadas manutenções preventivas.

– Utilizado somente em sistemas muito simples, onde a perda de carga do projeto não ultrapasse 20 mmca, devido a não ter pressão suficiente para fazer o ar vencer todos os obstáculos no percurso;Exaustor Axial: De carcaça tubular, utiliza uma hélice acoplada a um motor elétrico, podendo ser de acionamento direto com hélice e motor instalados em seu interior, ou acionamento indireto através de polias e correias com motor instalado fora do equipamento. Por ter um custo acessível, é bastante utilizado, mas com restrições:

– Nível de ruído muito alto;

– Difícil manutenção;

– Indicado para instalações em paredes ou telhados para promover renovações de ar dos ambientes;

– Não é indicado para sistemas de exaustão de gordura.

CAIXA DE VENTILAÇÃO

10052016F

A Caixa de Ventilação é utilizada para insuflamento de ar nas cozinhas. Possui gabinete metálico com filtros na captação de ar. O ar é ventilado através de um exaustor centrífugo de dupla aspiração com rotor tipo Siroco.

TRATAMENTO DO AR

Podemos adicionar alguns equipamentos para tratar os vapores de gordura e fuligens antes da sua dispersão no ambiente externo da Cozinha Industrial.

EXTRATORES DE GORDURA

Os Extratores de Gordura são utilizados para retenção e tratamento dos vapores de gordura e fuligens antes da dispersão na atmosfera.

Os mais utilizados são:

Lavadores: Através de processo de condensação, eles fazem o encharcamento, absorção ou neutralização dos poluentes em solução aquosa.

Precipitador eletrostático: Pelo processo de ionização com alta tensão elétrica do fluxo de exaustão, fazem a coleta de partículas em placas com polaridade oposta ao da assumida pelas partículas.

Filtro de Carvão Ativado: Esses filtros reduzem os odores, podendo ser utilizados nas saídas dos equipamentos de tratamento do ar. Sua eficiência pode se comprometida caso sejam utilizados em equipamentos onde possa ocorrer encharcamento a base de água como lavadores.

O tamanho e a capacidade deve ser de acordo com a vazão para não comprometer o Sistema de Exaustão.

TERMINAIS DE DESCARGA

Esses terminais tem o objetivo de proteger o Sistema de Exaustão contra entrada de água, captando e dissipando os gases e vapores.

GRELHAS e VENEZIANAS

As Grelhas e Venezianas são utilizadas para insuflamento, exaustão e descarga de ar nos sistemas de exaustão e ventilação.

Fonte: http://www.exaustoresventisilva.com.br/sistema-de-exaustao-para-cozinhas-industriais/

banners_cozinha_industrial.gif

DESMISTIFICANDO AS CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO

Postado em

<p style=”text-align: justify;”>A <strong>(NR24) Norma Regulamentadora 24</strong>  trata do conforto e higiene nos locais de trabalho e das instalações. Conheça melhor esta Norma.<img class=”aligncenter wp-image-5335 size-full” src=”http://gestaoderestaurantes.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/05/10052016.jpg&#8221; alt=”10052016″ width=”792″ height=”300″ /></p>

Higiene e conforto nas refeições

Empresas urbanas, ruraisou órgãos governamentais cujo contrato de trabalho obedece à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) devem oferecer a seus empregados e servidores conforto e higiene para realizarem suas refeições no intervalo do trabalho.Se o trabalhador levar sua refeição, a empresa deve garantir condições de conservação, higiene e meios para aquecê-la.Nos locais de trabalho deve existir 1/4 de litro água potável por hora/homem, o bebedouro deve ser 1 para cada 50 trabalhadores.O local de armazenamento de água não-potável deve conter aviso sobre a impotabilidade.

Sanitários

Devem ter 1m² cada, separados por sexo, estarem higienizados e sem odores, e manter as seguintes normas:

  1. Sanitários masculinos: mictório de porcelana ou equivalente, com descarga manual ou automática;
  2. Piso: impermeável, lavável, acabamento liso, inclinado para os ralos de escoamento;
  3. Paredes: construídas com tijolos, revestidas por material lavável e impermeável;
  4. Cobertura: telhas de barro ou fibrocimento apoiadas em estrutura metálica ou de madeira;
  5. Janelas: caixilhos fixos, a parte inferior deve ter 1,50m de altura a partir do piso;
  6. Vidros: incolores e translúcidos, correspondentes a 1/8 da área do piso;
  7. Vasos sanitários: instalados em compartimentos individuais e ventilados;
  8. Lavatórios: de calhas impermeáveis e laváveis, torneira de metal, uma para cada 20 trabalhadores. Deve haver material individual para limpeza e secagem das mãos. Nas atividades insalubres,   em exposição a substâncias tóxicas, sujeira etc, as instalações devem contar com um lavatório e um chuveiro para cada 10 colaboradores;
  9. Banheiros: chuveiros providos de água quente e portas.

O esgoto não pode ter ligação com o trabalho, tampouco com os locais destinados às refeições.Nas indústrias alimentícias, os vasos sanitários devem permanecer isolados para não contaminarem os locais de trabalho.Estabelecimentos bancários, escritórios etc, de acordo com a autoridade competente, podem não ter mictórios e chuveiros, ou tê-los em quantidade reduzida.

Vestiários

Em estabelecimentos industriais ou que exijam troca de roupas, são imprescindíveis vestiários separados por sexo, 1,50m² para cada trabalhador, considerando:

  1. Paredes: de alvenaria, revestidas de material impermeável e lavável;
  2. Piso: impermeável, lavável e de acabamento liso;
  3. Cobertura: de estrutura metálica ou madeira, com telhas translúcidas;
  4. Janelas: têm caixilhos fixos, com vidros incolores e translúcidos, cujo total corresponda a 1/8 da área do piso;
  5. Iluminação: lâmpadas incandescentes de 100 W/8m² de área com pé-direito de 3m;
  6. Armários: individuais, pintados com tintas laváveis, ou revestidos de fórmica.

Refeitórios

Empresas com mais de 300 funcionários devem dispor de refeitório, de 1m² por usuário, abrigando 1/3 do total de empregados por turno. A circulação principal deve ter largura de 75cm, entre bancos e paredes 55cm de largura. Também deve existir:

  1. Iluminação: lâmpadas incandescentes de 150 W/6m² de área com pé direito de 3m;
  2. Piso: impermeável e lavável, revestido de cerâmica ou outro material lavável;
  3. Paredes: revestimento liso, resistente e impermeável, até a altura de 1,50m;
  4. Mesas e assentos: suficientes ao número de usuários;
  5. Aquecimento do alimentos: estufa, fogão ou similar;
  6. Limpeza, arejamento e boa iluminação são imprescindíveis.

Se a quantidade de trabalhadores for inferior a 30, as condições de conforto devem ser mantidas, segundo as normas de autoridade competente em Segurança e Medicina do Trabalho (SMT).

banners_cozinha_industrial.gif

Os estabelecimentos dispensados das exigências desta NR24 são:

  1. Comerciais, bancários e afins que interrompam suas atividades por 2 horas;
  2. Indústrias localizadas em cidades do interior, que mantenham vila operária, ou se for permitido realizar a alimentação em suas residências;
  3. 30 ou menos trabalhadores, a critério da autoridade de SMT poderão ser permitidas as refeições nos locais de trabalho, interrompendo as atividades laborais.

Cozinha

Deve estar próxima aos refeitórios e ligada a eles por meio de aberturas por onde servem-se as refeições. A estrutura deve ter:

  1. Paredes: de alvenaria de tijolo comum, em concreto ou madeira, com revestimento de material liso, resistente, impermeável e lavável em toda sua extensão;
  2. Piso: semelhante ao do refeitório;
  3. Portas: metálicas ou de madeira de 1m por 2,10m;
  4. Janelas: de madeira ou ferro, pintadas a tinta a óleo, se forem de ferro; com tinta especial que retarde a ação do fogo, se forem de madeira;
  5. Ventilação: aberturas suficientes para aeração, protegidas por telas;
  6. Lâmpadas: incandescentes de 150 W/4m² com pé direito de 3m.

É indispensável que os funcionários da cozinha disponham de sanitário e vestiário próprios.

Alojamento

Cada dormitório deve abrigar até 100 operários. As áreas são dimensionadas de acordo com as camas (apenas duas na mesma vertical) e armários. Devem ter:

  1. Um pavimento ou dois, no máximo;
  2. Área de circulação interna de 1m. Pé direito com dimensões de 2,6m para camas simples e 3m para duplas;
  3. Paredes: alvenaria, concreto ou madeira;
  4. Piso: impermeável, lavável, de acabamento áspero;
  5. Cobertura: estrutura metálica ou de madeira, as telhas podem ser de barro ou fibrocimento;
  6. Portas: metálicas ou de madeira, abertura para fora, medindo 1m x 2,10m a cada 100 operários;
  7. Janelas: madeira ou ferro de 60cm x 60cm;
  8. Iluminação: lâmpadas incandescentes de 100W/8m² de área com pé direito de 3m:
  9. Fiação: protegida por eletrodutos;
  10. Pintura: paredes, portas, janelas e móveis pintados com tinta de base plástica, se forem de alvenaria; de ferro: tinta a óleo; de madeira: tinta especial retardante à ação do fogo;
  11. Camas: metálicas ou de madeira;
  12. Armários: uso individual, de aço ou madeira, 60cm de frente x 45cm de fundo x 90cm de altura.
  13. Corredores de alojamentos com mais de 10 metros de comprimento: vãos para o exterior com área não inferior a 1/8 do respectivo piso.

Neste post foram apresentadas as principais partes da (NR24) Norma Regulamentadora 24, esperamos que ele possa ter ajudado você!

Fonte:http://zanel.com.br/blog/nr24-desmistificando-as-condicoes-sanitarias-e-de-conforto-nos-locais-de-trabalho/

 

banners_cozinha_industrial.gif

Vem aí a 32ª edição da Fispal Food Service

Postado em

<p style=”text-align: center;” align=”center”></p>
<p style=”text-align: center;” align=”center”></p>
<p style=”text-align: center;” align=”center”></p>
<p style=”text-align: justify;” align=”center”><em><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Lançamentos de expositores auxiliam empreendedores do setor a reduzirem custos e manterem faturamento</span></em></p>
<p style=”text-align: justify;” align=”center”><em><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”><img class=”size-medium wp-image-5331 aligncenter” src=”http://gestaoderestaurantes.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/05/09052016-220×300.jpg&#8221; alt=”FINAL_FOODSERVICE” width=”220″ height=”300″ />
</span></em></p>
<p style=”text-align: justify;”><strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>São Paulo, abril de 2016</span></strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”> – Dentre as diversas novidades que a 32ª Fispal Food Service, Feira Internacional de Alimentação Fora do Lar, que ocorrerá de 14 a 17 de junho, no Expo Center Norte, está preparando e como parte da estratégia para atrair ainda visitantes, a Informa Exhibitions, organizadora do evento, lançou o novo canal de contente  marketing com conteúdo exclusivo, inédito e com foco total no setor de food service.</span></p>
<p style=”text-align: justify;”><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Enquanto no exterior já é uma realidade utilizar conteúdo como ferramenta de divulgação, no Brasil configura-se uma tendência, no segmento de feiras de negócios, conhecerem mais de perto as necessidades de seus visitantes e expositores, traduzindo-as em materiais informativos, de treinamento e com foco na inovação, ajudando-os a obter sucesso em seu ramo de atividade.

“O novo canal de conteúdo está em sintonia com a programação da Fispal Food Service, antecipando aos visitantes, temas e conteúdos em alta e que podem ser vistos com mais profundidade durante o evento”, ressalta Clélia Iwaki, diretora das feiras Fispal Food Service, Food Sorvetes e Fispal Café.

Dentre os diversos conteúdos disponíveis no Canal, o visitante encontrará, por exemplo, dicas rápidas de como reduzir custos e aumentar a eficiência da operação para atravessar o atual cenário econômico, e, além disso, durante a feira, encontrará disponível soluções palpáveis às principais tendências e novidades do setor, incluindo alternativas para aprimorar o dia a dia do negócio. </span></p>
<p style=”text-align: justify;”><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Para quem deseja incluir no seu estabelecimento uma solução moderna para facilitar e otimizar os processos de estoque e pedidos, a empresa <strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Desbravador Software </span></strong>apresentará um sistema chamado <strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Desbravador Fast</span></strong>, que facilita a gestão de alimentos e bebidas, desde a elaboração da ficha técnica, composição nutricional até a análise gerencial de vendas. Desenvolvido com tecnologia três camadas, o software possibilita o uso de equipamentos touch screen, dispositivos móveis e a integração com balanças microterminais e leitores de código de barras, o que agiliza os lançamentos e o controle de comandas e pedidos. </span></p>
<p style=”text-align: justify;”><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Já os visitantes que estão em busca de soluções para atrair ainda mais o consumidor ao seu estabelecimento, a empresa <strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Trade Make It Solutions</span></strong>, lançará um sistema de cartão de fidelidade e comunicação com o cliente, o sistema <strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Fidz</span></strong>.  A empresa disponibilizará um tablet com sistema para ser colocado junto ao caixa da loja e o lojista acompanha tudo em tempo real pelo painel web. O cliente digita o CPF, acumula pontos e troca por produtos. <strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”> </span></strong></span></p>
<p style=”text-align: justify;”><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Segundo Clélia Iwaki, em um momento de desaquecimento econômico, o empreendedor deve agir em duas vertentes: controle de custos e retenção de clientes. “Gerenciar melhor o estoque, ainda mais agora que a demanda varia tanto, poder trazer economias consideráveis. Por outro lado, estabelecer benefícios para que o consumidor retorne pode trazer maior regularidade ao faturamento. Já temos visto muitos bares e restaurantes investindo em programas de fidelidade e a tecnologia pode ajudar e potencializar muito este processo”.  </span></p>
<p style=”text-align: justify;”><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Para conferir as atrações do Canal de Conteúdo da Fispal Food Service, acesse:
<a href=”http://fispalfoodservice.com.br/blog/”>http://fispalfoodservice.com.br/blog/</a&gt;

<strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>SERVIÇO</span></strong>
<u>32.ª Fispal Food Service, 13ª Fispal Sorvetes e Fispal Café</u>
<strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Quando:</span></strong> de 14 a 17 de junho de 2016
<strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Onde:</span></strong> Expo Center Norte – São Paulo
<strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Endereço:</span></strong> Rua José Bernardo Pinto, nº 333 – Vila Guilherme
<strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Horário: </span></strong>das 13h às 21h
<strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Investimento: </span></strong>gratuito para profissionais do setor
<strong><span style=”font-family: ‘Calibri’,’sans-serif’;”>Mais informações: </span></strong><a href=”http://www.fispalfoodservice.com.br/pt/”>http://www.fispalfoodservice.com.br/pt/</a></span></p&gt;
<p style=”text-align: justify;”><a href=”http://www.gestaoderestaurantes.com.br/loja_virtual.html”><img class=”aligncenter wp-image-5332 size-full” src=”http://gestaoderestaurantes.com.br/blog/wp-content/uploads/2016/05/banner_como_montar_restaurante.gif&#8221; alt=”banner_como_montar_restaurante” width=”460″ height=”119″ /></a></p>

Empresa faz sucesso com rodízio mexicano

Postado em

A empresa Los Chicos, do ramo alimentício, resolveu diferenciar-se dos demais segmentos de alimentos e trouxe para o mercado capixaba o rodízio de comida mexicana. O serviço foi desenvolvido através de uma parceria do Programa Agente Locais de Inovação (ALI), do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Espírito Santo (Sebrae ES).

12042016F

Segundo o empresário Fernando Giovannotti Dorsch, o gosto pela culinária surgiu após ter dificuldades para cozinhar quando estava nos Estados Unidos. Em suas festas, Dorsch optava por fazer comida mexicana e, percebendo a aceitação dos amigos e familiares, decidiu trabalhar no setor oferecendo buffet.

Ele também criou um evento de rodízio de comida mexicana, para averiguar a aceitação dos clientes. O sucesso foi grande entre os clientes e atualmente o rodízio acontece todas as quartas-feiras. “O rodízio acaba sendo algo típico de churrascaria e restaurante japonês. O rodízio mexicano foi uma novidade que trouxemos para o Espírito Santo e acabou melhorando a circulação de pessoas no restaurante num dia atípico, em que muitos costumam procurar bares para assistir ao futebol”, conta.

Fonte: Revista PEGN

banners_cozinha_industrial.gif

Especialista alerta sobre cobranças indevidas em bares e restaurantes

Postado em

Os frequentadores de bares, casas noturnas e restaurantes também têm seus direitos garantidos pelo Código do Consumidor. Além do ambiente agradável, bom atendimento e qualidade dos serviços prestados, o cliente deve ficar atento, pois alguns estabelecimentos comerciais desrespeitam normas.

Supermarket shop. Closeup of paper check receipt bill in human hand. Paying and retail.

O presidente da Fundação Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-Uberaba), Leonardo Sivieri Varanda, esclarece que os cardápios são obrigados a informar, claramente, os ingredientes e características dos produtos e os preços. “O cardápio deve demonstrar em gramas as porções e deve estar também na porta do bar/restaurante. A taxa de serviço é uma gorjeta, sendo o pagamento facultativo. O consumidor deve ser informado (no cardápio ou na própria conta) sobre a opção do pagamento, além do valor cobrado”, explicou.

O presidente do Procon lembra que o couvert artístico é uma cobrança pela apresentação artística, geralmente musical, a qual é legal. “O valor cobrado e os dias e horários de apresentações devem ser afixados em local visível, logo na entrada do estabelecimento, para que o consumidor possa ser previamente informado. Já o couvert entrada, os petiscos servidos antes do prato principal, só podem ser cobrados se o consumidor for consultado previamente. Cobrar o couvert sem a autorização do consumidor é prática abusiva. Se for servido, é amostra grátis”, pontuou.

12042016E

Desvio – Leonardo enfatiza que o estabelecimento tem que ter o controle dos gastos do consumidor, mesmo com a distribuição da comanda. “Se o estabelecimento repassa a responsabilidade do controle de gastos ao consumidor, em caso de perda, deve acreditar no valor que ele declara ter consumido”, alertou.

O advogado acrescentou que os estabelecimentos comerciais não são obrigados a aceitar cartões e cheques, porém, caso aceitem, não podem impor um valor mínimo para efetuar o pagamento ou fazer qualquer tipo de discriminação. “Caso o restaurante esteja sem sistema, deve avisar previamente os consumidores antes que eles façam o pedido, visando evitar constrangimento na hora de pagar a conta”, expôs.

O presidente do Procon sublinha que é indispensável o consumo consciente, para evitar o desperdício de alimentos, mas cobrar qualquer valor de quem não come tudo o que colocou no prato é abusivo. “Configura vantagem manifestamente excessiva pelo restaurante. O estabelecimento deve avisar ao consumidor o tempo de espera do seu pedido. Caso isso não ocorra e a demora for excessiva, o consumidor tem o direito de ir embora. Não é necessário pagar pelo pedido que não veio e, sim, somente pelo que consumiu”, concluiu. (SN)

Fonte: http://www.jornaldeuberaba.com.br/cadernos/geral/27909/especialista-alerta-sobre-cobrancas-indevidas-em-bares-e-restaurantes

banner_manual_conduta

Mudança de perfil dos clientes estimula empresas de marmitas a apostar em cardápios saudáveis

Postado em

As embalagens mudaram: o marmitex não é mais necessário, já que os alimentos vêm em pacotes projetados especialmente para eles. A existência de entrega, muitas vezes gratuita, também não demanda a ida ao estabelecimento para buscar a “quentinha” no intervalo do almoço. Mas o fato é que versões atualizadas das tradicionais marmitas parecem ter caído no gosto dos catarinenses.

12042016C

Prova disso é a variedade de negócios que fornecem esse tipo de alimentação no Estado. Denominadas como “empresas de refeições transportadas” pelo Sindicato das Empresas de Refeições Coletivas, estima-se que haja 90 delas espalhadas em Santa Catarina – a maioria registrada recentemente. O cardápio é variado: são comidas ditas caseiras, fitness ou vegetarianas que contemplam ao mesmo tempo a rotina corrida de quem trabalha fora de casa e a adequação a dietas alimentares.

Baseados numa tendência de consumo, destacam-se os estabelecimentos que oferecem marmitas saudáveis. É o caso do Leve Natural, em Florianópolis, que no horário do almoço entrega porções com pouco carboidrato, muita salada e proteína de forma equilibrada.

A empresa surgiu no fim de 2014 e serve diariamente cerca de 80 refeições a partir de cardápio sem glúten e sem lactose elaborado semanalmente. Também oferece uma linha de congelados em que o escondidinho de batata-doce com frango é o carro-chefe. A ideia para este ano é distribuir franquias por outros municípios, além de atuar em nova frente: distribuição de potes de saladas em pontos de venda.

– Até então Florianópolis não tinha um restaurante que entregasse comida saudável, apesar de ser uma cidade litorânea e os habitantes praticarem bastante atividade física. Então viemos com essa proposta de balcão para atender quem deseja se alimentar bem no dia a dia. Apesar da crise e de algumas pessoas ainda não compreenderem o valor agregado desse tipo de alimentação, o negócio segue bem – explica um dos sócios, Daniel Milrad, que crava a própria empresa composta por sete funcionários como o primeiro web delivery de alimentação saudável do Brasil.

Rio Tavares vira reduto da comida saudável na Capital

A administradora Lúcia Rampinelli Jeremias, 33, aderiu às “marmitas saudáveis” há um ano e não pretende tão cedo trocar o estilo de almoço. Ela conta que ficou sabendo da opção a partir da indicação de uma nutricionista.

– Eu peço, principalmente, para fugir da tentação dos bufês. Pedindo a refeição dessa forma, sei que estou comendo de forma balanceada e que todo meu esforço na atividade física não vai ser jogado fora. Também considero o preço justo, porque já tentei fazer em casa e, além do desperdício, vi que posso gastar mais – garante Lúcia, que paga de R$ 20 a R$ 30 por dia nos pratos que consome na própria empresa onde trabalha.
12042016A

Cardápios também têm opções congeladas

Restrição alimentar é outro fator que leva as pessoas a optar por marmitas especializadas. A percepção da demanda de público vegetariano (que não come carne) e vegano (que não come nenhum item de origem animal, como leite ou ovos) motivou a uruguaia Maria Noelia Benitez, 30 anos, a abrir há dois anos o Namastè Cozinha Consciente, no sul da Ilha de Santa Catarina.

A chefe, que tem uma cozinha industrial em casa, começou o negócio servindo diariamente os clientes com pratos feitos. Depois que fidelizou os consumidores, passou a montar cardápios semanais e a entregar para cada um deles cerca de 15 marmitas prontas para serem congeladas e consumidas gradativamente.

– Percebi que a maioria dos meus clientes estava disposta a experimentar um estilo de alimentação saudável. Foi aí que investi no menu individual com interpretações veganas de culinárias estrangeiras, como indiana ou mexicana. Hoje também faço eventos com essa mesma proposta, porque uma coisa leva à outra – conta.

O artista Bernhard Aggeler, 35, é adepto dos cardápios vegetarianos há pelo menos quatro anos. Nos últimos meses, decidiu aderir às marmitas sem carne para não ficar refém do que encontrava para comer na rua.

– Eu estava dependente de pastel de queijo, praticamente. E, com isso, vinha me alimentando mal. Além de saudáveis, as marmitas vegetarianas têm forte conexão com a natureza e, consequentemente, com o amor. Não pretendo trocá-las – conclui Aggeler.
12042016B

Conceito comum no litoral se espalha por Santa Catarina

Não é só no litoral catarinense que as “quentinhas” saudáveis têm mercado. Em Blumenau, a Pedeverde entrega de 70 a 80 refeições por dia. O restaurante também tem espaço para 30 pessoas comerem no horário de almoço e freezer onde coloca à disposição os potes congelados.

– Nossa proposta é ser o menos radical possível. Tentamos aproximar os pratos saudáveis do que já existe. Assim é mais fácil conquistar público. Vejo que essa tendência se repete em restaurantes comuns. As pessoas estão querendo comer bem – analisa o proprietário Carlos Hering Filho, 32.

A Aloha Alimentação Fit segue a mesma linha em Joinville. A empresa coloca à disposição quatro planos alimentares elaborados por nutricionistas e gastrônomos que compõem a equipe. As refeições são entregues diariamente aos clientes.

Atenção para a segurança alimentar

Empresas que vendem refeições prontas, como as marmitas, também podem estar ligadas à Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel). Mas, segundo o líder da entidade, Fábio Queiroz, os consumidores devem estar cientes das diferenças entre os dois modelos de empresa.

– Esses estabelecimentos [das marmitas] se inspiraram nas rotisseries, que são bem comuns na França. Apesar de alimentar um mercado para todos os gostos e bolsos, os consumidores devem atentar ao cumprimento das normas de Vigilância Sanitária. Se você compra algo congelado, deve questionar onde aquilo foi produzido. Em restaurantes, a fiscalização é mais fácil, porque tudo acontece ali – argumenta.

A Vigilância Sanitária do município é que deve zelar pela segurança alimentar de cada estabelecimento.
Fonte: http://www.ariquemesonline.com.br/noticia.asp?cod=304279&codDep=20

banner_marmitex