qualidade

Como manter as batatas fritas quentes e crocantes em seu delivery

Postado em

Quando trabalhamos com delivery nos esforçamos para que o produto chegue até a casa do cliente com a mesma qualidade como se estivesse sendo servido na mesa do nosso restaurante. Precisamos garantir que as características primordiais dos pratos sejam mantidas e a principal delas é a temperatura, afinal ninguém gosta de comer comida fria. Mas quando se trata de batatas fritas muitos restaurantes ainda sofrem com reclamações de clientes que receberam as batatas murchas.

Batata frita é um caso sério não é mesmo, pois precisamos garantir temperatura e a crocância até chegar no cliente, é uma luta contra o tempo. Então como devemos proceder para garantir estes dois fatores?

Veja nesta vídeo aula como manter as batatas quentes e crocantes e qual a temperatura e o tempo ideal para entregá-las até a casa do cliente.

Anúncios

Quais os treinamentos fundamentais dos colaboradores em restaurante?

Postado em

Os restaurantes das empresas representam grandes dificuldades quando o assunto é relações corporativas. Sabemos que os colaboradores em restaurantes devem estar sempre capacitados para proporcionar um serviço de qualidade. Sabemos também que, pela norma regulamentadora nº 24 do Ministério do Trabalho e Emprego (NR24), negócios com mais de 300 funcionários estão obrigados a oferecer esse serviço de restaurante na empresa.

curso restaurante

Por isso, na dúvida, muitas empresas optam por contratar esse tipo de serviço com profissionais qualificados para realizar o treinamento. Mas ainda assim, na hora de escolher um novo ou avaliar a gestão atual, é preciso verificar se o fornecedor está atento aos treinamentos fundamentais para garantir a qualidade do serviço prestado.

É sobre isso que falaremos a seguir.

Relacionamento com o cliente

Um dos tópicos a serem levados em consideração no treinamento dos colaboradores é a qualidade da relação com o cliente.

A capacitação deve estimular uma relação de respeito e empatia, com doses de bom humor, paciência, atenção e transparência. Não basta apenas olhar nos olhos do cliente, mas também ter empatia e compreender o ponto de vista dele.

Padronização do atendimento

Os treinamentos devem estar relacionados à qualidade dos produtos, por isso devem concentrar esforços na uniformização dos serviços, incluindo não apenas o atendimento ao cliente, mas também fichas técnicas padrões e manipulação de alimentos.

Essa atenção deve perpassar também as formas de abordagem, a postura, os uniformes, a montagem dos cardápios etc., sempre prezando pela segurança, higiene e satisfação do cliente.

Responsabilidades dos colaboradores em restaurantes

Além disso, os colaboradores devem estar preparados para agir de maneira adequada em diferentes situações.

Nesse sentido, por mais que os treinamentos para gerentes e responsáveis trabalhem a gestão de crises, todos os funcionários devem estar preparados para assumir responsabilidades e resolver problemas.

Também vale lembrar que toda a dinâmica de treinamentos deve explorar todos esses pontos de maneira conjunta, para que os colaboradores compreendam todas as dinâmicas dos processos de atendimento, de ponta a ponta.

Um toque a mais na qualidade

Em muitos casos, podemos aproveitar também o conhecimento de funcionários veteranos para estimular os mais jovens e aproveitar a experiência adquirida.

Focar nos anseios e expectativas dos colaboradores é uma das premissas para uma gestão de pessoas com resultados para a empresa, por isso vale investir na qualificação dos funcionários.

Cursos e desenvolvimento de habilidades específicas para cada função, como noções de sistema, atendimento, manuseio e segurança são alguns desses pontos.

Mas para que façam efeito, os treinamentos devem ser frequentes e a supervisão do trabalho deve ser constante e, como dissemos, o foco deve estar na segurança, higiene e satisfação do cliente.

Por isso, para garantir a qualidade dos serviços e do atendimento, escolha a empresa certa para administrar seu restaurante corporativo, priorizando aquelas que ofereçam respostas rápidas com projetos abrangentes e boas referências no mercado.

Fonte: http://blog.exal.com.br/quais-os-treinamentos-fundamentais-dos-colaboradores-em-restaurante/

curso restaurante

Restaurantes mimam clientes com serviço de lavanderia, drinques e macarons

Postado em Atualizado em

Ainda não é praxe, mas há casas de São Paulo que servem água filtrada gratuitamente. O La Frontera, o Martín Fierro, o Le Repas e o Le Jazz Brasserie são exemplos. Estes dois últimos, diferentemente dos parentes franceses, cobram pelo pão, mas já deram um passo em relação à maior parte dos bistrôs no Brasil.

Agora há casos de restaurantes que buscam outras formas de mimar o cliente. E conseguem. O Emiliano, dentro do hotel homônimo, na rua Oscar Freire, é prova cabal: ao final dos jantares é comum a oferta de uma caixinha de macarons e, nas noites de sexta e sábado, pão fresco para o café da manhã do dia seguinte. Os habitués ganham atenção extra, recebem taças de vinho, minicakes e bules de chá, além de terem sempre seus aniversários lembrados com presentes – pode ser um moleskine, um aromatizador de ambiente, chinelos personalizados…

26032015
Os macarons são um dos mimos do restaurante Emiliano

O Ecully Gastronomia, em Perdizes, segue a mesma linha. O casal de chefs Juliana Amorim e Guilherme Tse Candido se inspiraram nas passagens por restaurantes como o espanhol El Bulli e o italiano La Credence para pensarem em cortesias especiais. “Como o salão é um jardim, uma das primeiras providências foi disponibilizar repelente para o caso de um mosquito incomodar e mantas para o friozinho que pode bater”, explica a cozinheira.

O restaurante conta também com uma loja da Grand Cru, ou seja, os vinhos têm boa relação custo-benefício, são muito consumidos e não raro vão parar numa camisa… A solução? O Ecully tem parceria com uma lavanderia. Funciona assim: eles emprestam uma camiseta branca novinha em folha enquanto cuidam da roupa suja.

26032015A
Juliana e Guilherme, do Ecully: clientes ganham lavanderia

Já o Mimo praticamente cumpre uma obrigação em relação a seu nome. Daí os sagrados amuse bouches gratuitos (pode ser uma coxinha, um pão de queijo, uma sopinha). Além disso, o restaurante nos Jardins vive inventando gracinhas: já deu chope em domingos de verão, drinque temático no Halloween e cupcake no aniversário da casa, sempre presenteia o cliente que faz reserva com uma sobremesa ou um potinho de biscoitos e cria ações como a da próxima Páscoa, na qual não apenas cada pessoa ganha um bolinho de especiarias, como quem doar um ovo de páscoa escolhe uma sobremesa de chocolate.

Entre taças e táxis
No mesmo bairro, o Piselli paramenta os toilettes com balas de ervas, enxaguante bucal, fio dental e escova de dentes descartável; serve petiscos no bar; chama táxis parceiros para quem exagera no álcool. Além disso, costuma preparar mimos em datas como Dia dos Pais, das Mães, das Crianças e dos Namorados: “No próximo Dia da Mulher, inclusive, elas recebem uma taça de rossini (espumante com purê de morango)”, garante o sócio Juscelino Pereira.

Mais afastado, em Santo André, o Empório Hedoniste, misto de loja gourmet, wine bar, padaria e restaurante, é bastante original nos gracejos. Quando há aula de vinhos, jantar harmonizado ou evento fechado, o proprietário, Marcelo Yabiku, dá carona em carro de luxo (na ida e na volta) para aqueles que tomarem uma tacinha. Não bastasse isso, deixa em tempo integral bafômetros à disposição: “Com essas ações, o cliente se avalia e conhece seus limites. Fazemos nossa parte para um consumo seguro e consciente de vinhos e outras bebidas”, justifica ele.

Cortesia carioca

26032015B
No carioca Sobe, o coquetel é agrado para quem usa aplicativo

Na nova Comedoria, no Leblon, a chef Kátia Barbosa serve chás gelados à vontade: “Não faço o tradicional mate das praias, mas infusões com pêssego, frutas brasileiras, ervas. É ótimo para o calor que faz no Rio e os clientes têm adorado”, diz a chef.

Já em Botafogo, o premiado Irajá Gastrô, do chef Pedro de Artagão, fez parceria com um aplicativo de motoristas particulares, garantindo duas corridas de R$ 45 gratuitamente. No Jardim Botânico, o novo rooftop Sobe apostou no mesmo esquema, mas oferece apenas uma viagem de até R$ 30. Em compensação, presenteia os clientes que aderem à ideia com um drinque.

Fonte: http://comidasebebidas.uol.com.br/

planejamento_cardapios