reciclagem

5 responsabilidades socioambientais essenciais para restaurantes

Postado em Atualizado em

Inserir ações sustentáveis no cardápio de um restaurante se tornou uma prática necessária. Afinal de contas, a preocupação com um consumo mais consciente se tornou comum entre consumidores e empreendimentos de todo o mundo. Diversos negócios descobriram, por meio de ações simples, que podem contribuir com a preservação do planeta e, consequentemente, agregarem valor à sua marca.

treinamento restaurante

Ter um restaurante com esse perfil depende da adoção de novos hábitos. E foi pensando nisso que criamos este post. A seguir, compartilhamos com você quais são as responsabilidades socioambientais que precisam ser aplicadas no seu restaurante. Confira:​

1. Reciclagem de lixo

Os restaurantes são considerados os principais produtores comerciais de lixo, e a reciclagem é o melhor caminho para realizar a gestão de resíduos. Por essa razão, o seu restaurante deve iniciar a separação total do lixo e realizar o descarte adequado.

De qualquer forma, também será necessário destinar o lixo orgânico para tratamento, incentivar o consumo consciente dos alimentos e fazer uso consciente de embalagens e de outros itens recicláveis.

2. Utilização de alimentos orgânicos

A procura por cardápios saudáveis, montados à base de alimentos orgânicos, aumentou nos últimos anos. Isso significa que cada vez mais clientes estão dando preferência às frutas, às carnes, aos cereais, às verduras e aos legumes produzidos sem agrotóxicos ou sem produtos sintéticos.

Aderir a essa nova mentalidade proporciona não somente qualidade de vida, mas oferece total credibilidade e confiança a todos aqueles que costumam frequentar o seu restaurante.

3. Economia de luz e de água

Ter responsabilidades socioambientais também inclui economizar recursos como água e energia elétrica.

Para colocar tudo isso em prática, é simples: basta instalar temporizadores ou redutores de vazão nas torneiras e nas descargas, por exemplo. Além disso, aproveite a luz natural, substitua as lâmpadas convencionais por LED e invista em sensores de presença para evitar que as luzes fiquem acesas sem necessidade.

4. Mudança de hábitos na cozinha

Parece óbvio, mas não custa lembrar: se o seu restaurante quer ter novos hábitos, é necessário mudar os velhos. Em outras palavras, aderir à sustentabilidade não é fácil, mas você pode começar essa mudança com passos simples. Por exemplo:

  • aderir ao óleo reciclado;
  • comprar ingredientes diretamente de produtores orgânicos;
  • evitar incluir espécies em extinção no cardápio, como aves e peixes;
  • dar preferência a materiais de limpeza biodegradáveis;
  • usar água filtrada em jarras e dispensar a utilização de embalagens;
  • entre outras atitudes que ajudam a promover qualidade de vida.

5. Ações socioambientais na região

Para alguns restaurantes, se preocupar com a responsabilidade socioambiental significa fazer parte de um projeto maior. Por isso, diversas empresas desenvolvem ações que incentivam a população a melhorar os seus hábitos de consumo e de alimentação saudável.

Sem dúvidas, criar ou fazer parte desses projetos é um grande diferencial que torna o seu restaurante uma referência no mercado.

Fonte: http://blog.exal.com.br/5-responsabilidades-socioambientais-essenciais-para-restaurantes/

curso restaurante

Anúncios

Óleo de cozinha vira energia em restaurantes

Postado em

imageA americana Owl Power Company, que fabrica sistemas de energia limpa, lançou neste mês um equipamento que pode resolver dois problemas de bares e restaurantes em uma única tacada. O Vegawatt transforma óleo de cozinha usado em energia elétrica e água quente.

Do tamanho de uma geladeira, a engenhoca gera de 10% a 25% da energia elétrica necessária para os estabelecimentos, segundo a fabricante. Além da economia, o sistema ainda dá fim para um dos mais poluentes resíduos do segmento de food service: o óleo usado nas frituras. O Vegawatt pode ser financiado por US$ 435 mensais, durante cinco anos. A economia esperada é de US$ 850 por mês. Quem tem dinheiro em caixa, também pode pagar US$ 22.000 à vista e recuperar o investimento em três anos.

Enquanto a novidade não chega no Brasil, nada de jogar o óleo de sua cozinha no lixo ou no ralo. Além de entupir a tubulação da rede de esgoto (o que encarece sua manutenção), um único litro de óleo contamina 20.000 litros de água potável, segundo a Sabesp. Se você já encaminha o óleo da sua empresa para reciclagem, compartilhe com a gente qual foi a solução encontrada.

Fonte: http://www.papodeempreendedor.com.br

banner_adm_restaurantes