vendas

8 DICAS PRÁTICAS PARA AUMENTAR AS VENDAS DE RESTAURANTE

Postado em

Tornar um restaurante rentável e assim sustentável, é uma necessidade. Não basta estar atento a cozinha e ter os melhore ingredientes.É preciso que existam clientes, e que vendas sejam realizadas para que o negócio funcione e boas práticas para em aumentar as vendas devem ser utilizadas. Abaixo temos uma lista de 8 ideias e técnicas para que seu restaurante venda mais e melhor.
atendimento restaurante

1 – ATENDA AINDA MELHOR

Ao entrar em um restaurante, come-se com todos os sentidos, antes mesmo de ver o cardápio. Seu ambiente deve estar preparado para vender para os olhos, para o nariz e também para os ouvidos. Higiene, iluminação, cheiros, organização e um ambiente propício para que os clientes se sintam confortáveis são cruciais. Tendo essa base e uma equipe sorridente e preparada para atender o melhor possível faz toda a diferença.

O atendimento é ponto chave para qualquer aumento de vendas em um restaurante.” Twitte isso

Ao interagir pessoalmente com seu cliente é que as coisas acontecem. Busque entendê-lo, faça suposições sobre o que ele quer de você e sempre esteja atento aos possíveis desejos dele. Ele nem sempre conhecerá suas opções ou mesmo o que pode vir a querer experimentar. Portanto, você deve ajudá-lo a encontrar o que busca. Um bom atendimento é o seu cartão cartão de visita e é fundamental para vender mais.

2 – PREPARE SUA EQUIPE PARA VENDER MAIS

Ninguém nasce sabendo atender bem, mas a prática aliada ao treinamento, pode fazer um excelente garçom ou garçonete. Como você prepara a sua equipe para atender? Eles estão efetivamente buscando vender durante o atendimento? Garçons ou garçonetes, assim como responsáveis pelo caixa e até mesmo a equipe da cozinha são vendedores e devem ser preparados para saber mostrar o quão bom são seus produtos e serviços.

Ensine-os o que podem oferecer para vender mais. Acompanhamentos, entradas, guloseimas, sobremesas ou até um cafézinho podem ser exatamente o que o cliente quer e nem ele sabe. Para vender mais é preciso oferecer mais. E para desenvolver isso, tenha momentos recorrentes de preparação, ajude sua equipe a trocar experiências. Isso irá integrá-los e ajudá-los a desenvolver suas técnicas de atendimento. Além disso, reconheça quem está se destacando e ofereça benefícios motivadores.

3 – PREPARE SUA EQUIPE PARA VENDER MELHOR

Vender melhor significa ganhar mais por uma venda. Seja ganhar mais dinheiro ou mesmo a obter a satisfação de seu cliente. Na dúvida, busque os dois. Assim, ofereça para a sua equipe boas informações sobre benefícios dos produtos e as margens de ganho em cada um. Mostre quanto dinheiro entra em cada venda realizada. Faça-os perceber que determinados tipos de produtos podem contribuir mais que outros. Ajude-os a saber o momento certo para oferecer. Talvez seus clientes queiram “o dobro de molho” e nem sabem que podem. Se ele aceitar, você ganha mais dinheiro e ainda satisfaz ainda mais seu cliente.

4 – ASSUMA QUE SEU CLIENTE QUER O MELHOR

Ele é seu melhor cliente sempre, logo, ofereça o melhor atendimento possível. Mesmo se ele –  aparentemente – apenas quiser usar a internet grátis, nesse caso, ajude-o a se sentir bem fazendo isso e ele voltará, e talvez não volte sozinho. Não julgue erroneamente ao fazer uma oferta. Se estiver com sede, quem sabe um ótimo drink? Será que ele quer algo para comer? Ofereça seu melhor petisco. Mesmo que ele não aceite, provavelmente voltará em outro momento e eventualmente comprará algo. Sugira suas melhores opções a ele e, caso a resposta seja negativa, esteja aberto para que ele diga se deseja uma opção diferente.

5 – OFEREÇA BOAS INFORMAÇÕES E SUGESTÕES

Informação é tudo, por isso, ajude seus colaboradores a lhe ajudar. Todos na sua equipe de atendimento devem conhecer os pratos que vendem. Não apenas do que são feitos. Devem saber apresentar cada um como os excelentes produtos que são. Salientando pontos fortes e marcantes dos sabores e composições. Eles sabem remontar a experiência de se deliciar com tal comida ou bebida? Uma boa apresentação dará água na boca a qualquer cliente. Ou seja, transforma o desejo do seu cliente no aumento das vendas de seu restaurante.

Além disso, comunique bem. Use cardápios visivelmente bons. Deixe claro do que são feitos os  pratos. Quanto mais descritos estiverem melhor. Ajude seus clientes a perceberem qual prato combina com qual bebida. Seja na ponta da língua, no display de mesa ou no próprio cardápio, boas sugestões devem estar ao alcance dos clientes. Eles devem ser tentados a explorar seus desejos e conhecer novos sabores.

curso restaurante

6 CRIE PROMOÇÕES

Podem ser promoções temporais ou permanentes, mas crie-as. Fazer combos de produtos são ótimos para quem prefere economizar um pouco, isso pode acontecer ao combinar diversos produtos. Você pode criar benefícios para quem trouxer mais pessoas para seu restaurante, ou quem sabe descontos para que novos pratos e sabores sejam experimentados. Seja criativo e ofereça mecanismos facilitadores da venda. Promoções não são apenas descontos, elas devem ser vantajosas  a ponto de facilitarem uma compra.

7 PARA LEVAR

Ninguém gosta muito de ficar esperando, ao passar rapidamente, talvez seja perfeito algo mais rápido que dê para comer no carro. Aquele cliente que só passa rapidinho em seu restaurante para pegar uma água pode ser um cliente em potencial. Se ele já estiver cheio, quem sabe não pode querer levar para alguém ou para si uma sobremesa. Dê a ele essa opção. Procure ofertar mais opções para que seu cliente possa comprar. Uma guloseima ao pagar a conta, por exemplo, certamente garante boas margens de lucro por venda realizada e ainda pesca o cliente rapidinho.

8 OFEREÇA MAIS

Cada restaurante tem seu formato e busca ser reconhecido dentro de seu mercado. Porém todos devem estar atentos a novas possibilidades de vender. Não só novos produtos, mas também novos modelos de venda podem vir a ser rentáveis. Um dos caminhos é o serviço de cathering, onde você leva o que oferece para fora do restaurante. Porém existem diversos  outros aptos para qualquer tipo, a tele-entrega por exemplo. Fique atento a seu redor, sua localização pode oferecer boas ideias.

Um restaurante que fecha acordos com empresas próximas para servir refeições aos funcionários pode garantir clientes fidelizados e vendas recorrentes. Ao mesmo tempo, o desenvolvimento de produtos próprios pode ter ótimas margens de lucro. É aqui e ali que você vai ganhando mais dinheiro, consumidores e aumentando as vendas. Busque sempre novas formas de vender mais.

Para isso, é preciso foco em fazer vendas. Você sabe o que acontece quando há fome: há interesse por comida. Esteja atento onde você pode gerar interesse e oferecer soluções não só para a fome e a sede, mas para desejos e necessidades. Espero que essas dicas sejam úteis a você e mais vendas aconteçam em seu restaurante. Agora, é praticar e fazer acontecer. Boa sorte!

Fonte: http://ideias.me/aumentar-vendas-restaurante/

curso restaurante

Anúncios

9 razões para investir na comunicação visual do seu bar

Postado em

Um bar precisa ter muito mais do que boa comida e um excelente atendimento para se destacar. Os clientes estão cada vez mais exigentes e se você não investir na comunicação visual para vender a sua imagem, poderá perder muitas oportunidades interessantes para a concorrência.

curso restaurante
Vamos destacar algumas razões para fazer o seu ponta de venda ficar mais atrativo e estabelecer um marketing eficaz.

Mostre sua personalidade

Cada bar tem uma identidade própria, alguma temática a ser explorada. Se o forte do seu negócio for vender petiscos de peixe, por exemplo, poderá investir em uma comunicação visual voltada para o alto-mar, um aquário, pendure um timão na parede, etc. Uma decoração com bumerangues pode ser ótima para criar um ambiente australiano, já se for uma temakeria, pode trabalhar imagem de gueixas, peças de kabuki e outros temas que remetam ao Japão.

Faça uma sinalização adequada

Faça uso da sinalização para indicar onde fica o banheiro, a cozinha, que identifique as mesas por números, mostre a entrada para deficientes, deixe exposto no caixa quais os tipos de cartão aceitos para pagamento, etc.
A disposição das mesas e cadeiras deve permitir acomodar o maior número de pessoas possível e deixar um corredor livre para a circulação de pessoas e garçons.

Se o seu ambiente for grande, poderá utilizar biombos para dividi-lo em dias que estiver com menos clientes (para evitar a impressão de que está vazio) ou retirá-los para dar ideia de amplitude quando estiver lotado.

curso restaurante

Aproveite as redes sociais

Hoje as redes sociais são uma das formas mais baratas e mais eficazes de se fazer o marketing de uma empresa. Os clientes costumam fazer o check-in enquanto esperam pelos pedidos, e se suas paredes forem divertidas e temáticas, eles poderão tirar fotos para compartilhar com os amigos! Portanto, não se esqueça de divulgar a senha da internet, seja no rodapé do cardápio ou junto com a plaquinha de Wi-Fi.

Aprenda a customizar seus acessórios

Não é só nas paredes que a marca deve estar, mas também nos acessórios. Existem muitas ideias simples, mas que dão um toque bastante especial. Em vez de simplesmente levar os talheres, experimente colocá-los em pequenos envelopes compridos com desenhos que remetam ao seu logo. Os jogos americanos personalizados, os copos e os guardanapos também devem combinar com a decoração do seu ponto de venda.
A empresa Starbucks lançou recentemente uns copos vermelhos para comemorar o Natal e virou assunto nas redes sociais, tanto por sites de notícias quanto pelas fotos de pessoas que foram até a loja comprar uma bebida quente em pleno período de calor. Ótima ideia de marketing, não?

Realize promoções e divulgue

Vai fazer algum evento e quer informar os seus clientes? Deixe um pequeno cubo com a informação sobre a mesa, deixe um panfleto solto dentro do cardápio. Motivos para fazer uma comemoração não faltam.
Convide seus clientes para assistir a uma partida de futebol e ofereça chopp em dobro até as 18h00. Happy hour com mariachis para o seu bar mexicano. Que tal montar um totem com o “Ligeirinho” nesse dia?

Existem no mercado diversas opções de displays automontáveis, como os oferecidos pela Faster Displays. São estruturas com uma imagem impressa que podem ser rapidamente montadas ou desmontadas, leves e facilmente transportáveis.

Podem ser usados para falar sobre o menu do dia, alguma comemoração especial, uma urna para participação em um sorteio ou até mesmo deixados na entrada para que sejam vistos da rua. Assim os clientes ficarão sabendo da “noite parisiense”, do “dia do nordeste” e da promoção de “brigadeiros gourmet”.
No balcão, deixe um cartãozinho com os horários de funcionamento, telefones e endereços nas redes sociais. Afinal é do seu interesse que o seu negócio seja conhecido, certo? Portanto, não deixe de divulgá-lo. Acompanhe neste post algumas dicas de como fazer isso.

Faça cardápios chamativos

O cardápio é a primeira coisa que o cliente vai pedir assim que chegar ao seu ponto de venda e, felizmente, é onde a criatividade não tem limites.

Vejamos alguns exemplos: um cardápio em forma de pizza; escrito em alemão (com tradução para o português, claro) para um bar especializado em salsichões; uma tábua de carnes para quem vende espetinhos; no formato de cartas de baralho, etc.

Outra forma de variar é atribuir nomes aos pratos: um sanduíche “Pernalonga”; uma porção “Piratas do Caribe”; um suco de “Morancaxi”, ou seja, deixe a imaginação fluir e brinque com os seus clientes.
Adesive suas paredes, coloque almofadas

Uma combinação de cores adequada pode criar um ambiente mais descontraído, mais informal, dependendo da sua intenção. Adesivos são uma forma simples e barata de facilitar uma decoração temática. As paredes podem parecer um jornal, várias histórias em quadrinhos ou até mesmo uma praia.
Não são somente os restaurantes japoneses que podem ter almofadas no chão. Um ambiente mais jovem pode aproveitar essa ideia, com futons despojados, por exemplo. Se tiver espaço, poderá colocar até uma mesa de sinuca e um jukebox.

Trabalhe sua equipe

Para o que marketing do seu negócio tenha efeito, envolva sua equipe de trabalho. É simples recolher um guardanapo que caiu no chão, ser cordial e simpático com o cliente e evitar aborrecimentos. É preciso manter o local limpo.

Além disso, forneça uniformes para garantir um padrão de cores, fortalecendo a comunicação visual com o seu público — se possível, uniformes temáticos. Não precisa ser nada de complicado, um simples chapeuzinho de marinheiro, um garçom ao estilo gaúcho para servir as carnes, um pizzaiolo italiano na cozinha, por exemplo.

Venda-se

Qual o objetivo do seu ponto de venda? Vender! É por isso que investir em comunicação visual é essencial para que o seu bar seja conhecido e consiga se destacar em meio de tantos outros concorrentes.
Antes de saber se a comida é boa, o cliente vai sentir o ambiente, ver se o local está limpo, se a decoração combina, se o atendimento é adequado. Permita que essa experiência seja agradável.

Deixe que divulguem nas redes sociais, anuncie suas promoções, informe os horários de atendimento ao público e interaja. Totens oferecem um excelente custo-benefício, pois a montagem é rápida, ocupam pouco espaço e são personalizáveis. Ajudam a divulgar as promoções e difundir a sua marca.

Esperamos que essas dicas tenham sido importantes para o seu ponto de venda. Deixe o seu comentário e envie sugestões!

Fonte: https://www.petink.com.br/9-razoes-para-investir-na-comunicacao-visual-do-seu-bar/

curso restaurante

Restaurante aproveita engarrafamentos para vender pizzas no trânsito

Postado em

O trânsito caótico pode ser bem estressante no dia a dia. Porém, já pensou em comer uma pizza enquanto aguarda? Ou até mesmo levá-la para comer em casa? Uma pizzaria em Recife (PE) teve essa ideia e está com um alto faturamento. Os motoristas compraram a ideia.

curso restaurante

De acordo com uma pesquisa de um instituto especialista em trânsito, Recife tem o 3º pior índice de engarrafamentos do Brasil. O restaurante Skillus Classic, famoso por suas pizzas na cidade, agora vende seu principal produto perto de um sinal em frente ao estabelecimento, onde o trânsito é intenso.

A ideia veio do dono do restaurante, que percebeu que os clientes estavam sempre com pressa e muitos não tinham tempo nem de ao menos descer do carro para comprar a pizza. Com isso, a pizza agora vai até o cliente. Um garçom com uma placa e máquina de cartão anda entre os carros e oferece o serviço.

Os consumidores gostaram. “Já provei e aprovei! Estava quentinha e o vendedor foi super atencioso e gentil”, comenta a assistente administrativa Vanessa Dutra. “Sou graduado em marketing e acho a ideia inteligente e inovadora. Parabéns”, diz o analista de produção Josivaldo Ramos.

O produto demora aproximadamente três minutos para ficar pronto, já que o local possui pizzaiolos de plantão somente para essa finalidade. Os sabores por enquanto são de muçarela (R$ 15) e calabresa (R$ 20). O valor pode ser pago em dinheiro ou no cartão.

O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 16h às 19h. A ideia já é um sucesso e aprovada pelos clientes. Por dia, o estabelecimento chega a vender 110 pizzas no trânsito.

Fonte: http://bhaz.com.br/2017/06/30/restaurante-pizzas-no-transito/

Restaurantes têm alternativas além do prato na mesa

Postado em Atualizado em

Restaurantes investem em empórios e produtos com a marca própria para fidelizar o cliente e aumentar o faturamento

É difícil ampliar o faturamento de um restaurante limitando-se, apenas, ao atendimento realizado pelo garçom. Nesse cenário, cresce a oferta de serviços relacionados ao canal, como é o caso do serviço de entrega, de levar para casa ou, ainda, da venda de produtos, sejam eles de marca própria ou multimarcas comercializadas ali mesmo no estabelecimento, em um ‘puxadinho’ construído para abrigar um balcão de vendas.

ENTREVISTA/TATI LUND (((ESPECIAL DO PME SOBRE NEGÓCIOS RELACIONADOS À ALIMENTAÇÃO)))De acordo com o sócio–diretor de foodservice da GS&MD – Gouvêa de Souza, Sergio Molinari, em geral, todo tipo de casa que serve alimentação é caracterizada por ter uma capacidade de produção maior que a sua lotação. Além disso, os custos de ocupação pressionam os resultados do negócio, principalmente em cidades de médio e grande portes. “Depender de muito espaço para servir tende a encarecer o negócio. Alternativas que combinem otimizar a capacidade de produção, um espaço (que seja o) menor possível e um giro alto também traz rentabilidade.”

O especialista afirma que quando ocorre o tripé representado por eficiência, custo alto de ocupação e demanda do consumidor por conveniência e praticidade esse tipo de solução de restaurante integrado com loja pode ser uma tendência. “Isso funciona super bem, especialmente quando existem dois componentes: qualidade e reputação de marca”, completa. Sergio Molinari ainda destaca que servir aquilo que o cliente vê na prateleira incrementa a experiência de consumo e traz elementos de credibilidade, intimidade e conforto maior para o consumidor.

É isso que ocorre no .Org, no Rio de Janeiro. Criado pela nutricionista Tati Lund, o local tem uma lojinha que vende os produtos que ela costuma usar no cardápio, como chocolate, chás especiais, molho de tomate e farinhas alternativas. “É uma forma de agregar valor para as coisas que usamos, de mostrar esses produtos e ainda as pessoas poderem levar para casa também”, conta.

A necessidade de aprender a cozinhar surgiu no meio da faculdade de nutrição, quando Tati optou pela dieta vegetariana. Depois de terminar o curso, ela foi para Nova York aprender sobre culinária saudável e trabalhar em restaurantes do segmento. “Quando voltei para o Brasil já vim com a ideia de abrir o negócio. Aqui é muito mais que um restaurante. Aqui é uma filosofia de vida porque envolve muito mais do que somente colocar o prato em cima da mesa. Seguimos alguns conceitos básicos: tudo aqui é integral, fresco, orgânico, local, sazonal e não processado”, explica Tati Lund.

Todos os dias a empresária recebe propostas para abertura de franquias, mas isso não está nos planos. O projeto que existe é lançar um produto, que ela prefere não revelar no momento, com a marca própria .Org no ano que vem.

Já os sócios do restaurante The Dog Haüs pretendem concretizar a abertura do empório no fim do ano, ao lado da loja no Itaim Bibi, em São Paulo. A ideia de investir em produtos para a montagem do hot-dog em casa existe desde o início do negócio. “Além de fidelizar a marca, é uma forma de alavancar as vendas. Desde o começo, a clientela pedia: você vende essa salsicha? Mas não foi porque muita gente pediu que resolvemos fazer. Sempre tivemos essa ideia”, conta Shemuel Shoel, um dos sócios.

No espaço serão vendidos seis tipos de salsicha, dois tipos de pães, quatro sabores de molho e outros ingredientes extras – todos com a marca The Dog Haüs. Para 2015, a empresa prepara o lançamento da franquia.

Alerta. Para quem pretende investir em uma loja dentro do próprio restaurante, o coordenador do curso de gastronomia da FMU, Marcelo Malta, faz um alerta: é importante trabalhar as contas da loja e do restaurante separadamente.

“Muitas vezes o sucesso de um mascara o prejuízo de outro”, pontua o professor. “Se a empresa tem uma diferenciação no produto, produz algo com assinatura ou tem capacidade de produzir uma experiência de consumo diferenciada, vale a pena considerar esse modelo mais sofisticado. Mas isso não é nem de longe a maioria dos estabelecimentos do Brasil”, afirma Molinari. 

Fonte: http://pme.estadao.com.br/

banner_como_montar_restaurante

GR lança manual de Planejamento de Cardápio para Restaurantes

Postado em Atualizado em

planejamento_cardapioO Manual de Planejamento de Cardápios auxilia na criação de cardápios para restaurantes. Pode ser utilizado tanto para novos empreendimentos quanto para restaurantes já em funcionamento que necessitam renovar seu cardápio. O manual aborda informações como a criação dos conceitos iniciais para elaboração de um bom cardápio, os tipos de cardápios, estratégias de marketing para a montagem do cardápio, conceitos sobre fichas técnicas, layout do cardápio e uma ferramenta que auxilia a analisar a eficiência do cardápio nas vendas do restaurante chamada Engenharia de Cardápio.

Acompanha este manual um CD com a planilha de cálculo para a Engenharia de Cardápio com geração automática dos resultados sem a necessidade de aplicar as fórmulas manualmente. O sistema de engenharia de cardápio auxilia o empreendedor a descobrir quais são os pratos mais lucrativos e os pratos que geram pouco lucro e muito trabalho. Ainda neste CD são oferecidos alguns layouts de cardápios para auxiliá-lo na criação da arte do cardápio do restaurante. Para adquirir o manual basta acessar aqui

Veja abaixo o conteúdo completo deste manual:

1 – Conceito
2 – Conceitos iniciais para elaboração do cardápio
2.1 – Público Alvo
2.2 – Estudo da Viabilidade para o cardápio
2.3 – Fatores relevantes para a elaboração de um cardápio
3 – Composição do cardápio
4 – Rotatividade do cardápio
4.1 – Cardápio Cíclico
4.2 – Cardápio Rotativo
4.3 – Fixo
5 – Ficha Técnica do Cardápio
5.1 – Vantagens da Ficha Técnica
5.2 – Itens que compõem uma ficha técnica
5. 3 – Modelo de ficha técnica
5.4 – Fator de Correção
6 – O Layout do cardápio
6.1 – Formato do cardápio
6.2 Fluxo de Leitura do cardápio
6.3 Características do layout do cardápio
6.4 O nome dos pratos
6.5 – O Cardápio associado à Tecnologia
7 – Engenharia do Cardápio
7.1 – Método de Análise do Cardápio
7.2 – Exemplificação do Método de Análise do Cardápio
7.3 – Planilha de Engenharia do Cardápio
8 – Informações Complementares

planejamento_cardapios