Compras

Desperdiçamos quase tanto quanto produzimos’, diz chef do melhor restaurante do mundo

Postado em

Começou a funcionar na última terça-feira (9), o Refettorio Gastromotiva, na Lapa, no Rio, uma parceria do chef italiano Massimo Bottura e de David Hertz, fundador da organização que dá nome ao restaurante, que promove inclusão social por meio da gastronomia. Bottura está à frente da Osteria Francescana, em Módena, eleito o melhor restaurante do mundo pelo 50 Best.

23082016

Decorado voluntariamente por artistas como Vik Muniz e os irmãos Campana, o local oferece 108 refeições por dia para moradores de rua, por meio de ONGs, durante a Rio-2016.

Inspirado nos moldes do Refettorio Ambrosiano, projeto que Bottura lançou na Expo Milão, no ano passado, no Rio os ingredientes usados na base dos cardápios são doados por supermercados e por uma grande distribuidora de frutas, verduras e legumes. Os pratos são feitos também voluntariamente, por chefs convidados, como o francês Alain Ducasse, Joan Roca (El Celler de Can Roca, Espanha) e Virgilio Martinéz (Central, Peru).

São paulo – Qual o papel do chef para criar uma cultura de diminuição de desperdício?
Massimo Bottura – Chefs hoje são influenciadores e, por isso, têm a responsabilidade de ajudar suas comunidades a crescer e se tornarem mais sustentáveis. Uma parte desse crescimento é a luta contra o desperdício e a fome. O Refettorio Ambrosiano atacou esse problema durante a Expo Milão [em 2015] e continua a alimentar centenas de pessoas sem teto. Também é um centro educativo para reunir a comunidade local.
Nós esperamos que o Refettorio Gastromotiva seja isso e mais. Alimentar, ensinar, aprender e compartilhar com a comunidade para criar melhor nutrição, mas também inclusão e bem-estar para aqueles que se sentem marginalizados.
Sempre incluímos em nossos projetos a colaboração de artistas, designers e arquitetos. A arte traz beleza, vida e cultura para a mesa. Cultivar isso é criar espaços convidativos e gerar bem-estar.
Este é um projeto cultural, não de caridade. E a cultura é realmente a parte mais importante e influente no futuro da comida. Sem cultura nós não sabemos quem somos, a nós perdemos nosso senso de identidade. Com cultura nós ganhamos conhecimento e consciência. E daí é apenas um passo até nos tornarmos socialmente responsáveis –para você, para sua família, sua empresa e sua comunidade. Afinal, nós estamos todos juntos nessa.

Qual é o potencial das sobras de comida em um restaurante?
O que nós estamos falando, na verdade, não é reusar, mas trabalhar com ingredientes que são frequentemente jogados fora, queimados ou descartados. Você não imagina quanta boa comida é jogada fora porque é feia ou porque passou do prazo de validade –um recipiente de ricota, por exemplo–, mas que está em perfeitas condições de preparo. Tantas vezes esses produtos são retirados das prateleiras e jogados fora quando eles poderiam ser doados a instituições de caridade. Frutas e vegetais feios podem ser tão deliciosos quanto os bonitos, e às vezes até mais –como é o caso da banana marrom (passada) que, quando usada apropriadamente, num sorvete ou num pão de banana, é ainda mais deliciosa.
É preciso tempo e imaginação, e isso é exatamente do que se trata esse projeto –não só alimentar as pessoas, mas mudar a percepção sobre comida.
Nós desperdiçamos quase tanta comida quanto produzimos. Se nós reduzirmos o desperdício, nós alimentamos mais gente. É matemática simples.

Close-up of a woman sweeping the leftovers from a meal into a garbage bin. The background is pure white.

Como gerar menos lixo e como gerenciar, de uma forma possível na vida real, o lixo gerado?
Toda cozinha tem sua própria maneira de trabalhar. A cozinha italiana é onde, tradicionalmente, pouquíssimas coisas são desperdiçadas. Isso se dá porque havia muita fome e pobreza antes das guerras. Toda parte de um animal é usada, todo parte de um vegetal e até ingredientes deixados para trás são usados. Nós praticamos isso na Osteria Francescana e tentamos ensinar chefs jovens a ter consciência do problema.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/

banner_cardapio_rest_ss

 

Engenheiro larga tudo para abrir fast food e fatura milhões

Postado em

27062016

São Paulo – Pedir demissão de uma multinacional aos 24 anos para investir no próprio negócio não é para qualquer um. E foi justamente isso que fez o engenheiro Rodrigo Malca, dono do Youburger – com o agravante de que para montar seu negócio ele precisava de 250 mil reais, mas só tinha 30 mil na conta.

Malca havia acabado de se formar e trabalhava na Michelin. Paralelamente, alimentava a ideia de um dia montar um fast food personalizado. Ele se irritava com o fato de que, para comer um lanche sem picles, por exemplo, era necessário esperar muito mais, pagar o mesmo valor e ainda correr o risco de o sanduíche vir errado. Surgia aí uma inspiração de negócio.

Porém, o que o jovem não imaginava era colocar sua ideia em prática tão cedo. “Eu achava que demoraria ainda uns dez anos para montar a empresa”, conta o empreendedor. O estopim para adiantar os planos foi a decepção com um aumento salarial recebido no antigo emprego. “Vi que não era aquilo que eu queria.”

Em abril de 2012, o jovem começou a elaborar o projeto de sua própria marca e, em novembro, colocou o negócio para funcionar. Com a demissão, conseguiu levantar 30 mil reais, porém ainda faltavam 220 mil para tirar sua ideia do papel. Malca não teve dúvidas: “Pedi alguns empréstimos em banco até conseguir todo o valor. Acho que eu não tinha ideia do risco que estava correndo”, lembra.

A ousadia deu certo. Quase quatro anos depois, o Youburger já virou franquia e tem seis unidades funcionando, todas no estado do Rio de Janeiro, além de outras sete em fase de implementação, três delas no estado de São Paulo. A matriz fica no município de Resende (RJ).

No ano passado, a rede faturou 4,32 milhões de reais. A expectativa é fechar 2016 com 20 lojas e um faturamento de 8 milhões de reais.

Os números são animadores, no entanto, Malca ressalta que o sucesso não veio do dia para a noite. “Passamos bastante sufoco. Por muito tempo o lucro não era suficiente para pagar os empréstimos. A gente vendia o almoço para comprar a janta”, lembra. O negócio só foi equilibrar as contas após um ano de operação, conta o empreendedor. Para ajudar a pagar as contas neste início, o jovem também dava aulas de informática.

banner_como_montar_restaurante

Gosto do freguês

Mas, afinal, o que há de tão diferente no fast food criado por Malca?

A ideia é que o cliente possa fazer seu próprio lanche, com ou sem picles, com hambúrguer ou peito de peru e até vegetariano. O menu do Youburger tem 35 ingredientes, que podem ser combinados ao gosto do freguês, literalmente. O preço é calculado de acordo com os ingredientes escolhidos.

“É um lanche personalizado e com preço justo. Se a pessoa tem só cinco reais, ela consegue comer aqui. Se ela é vegetariana, pode fazer seu lanche sem carne. É ela quem escolhe”, explica o empreendedor.

Diferente das outras redes de fast food, no Youburger, o cliente escolhe seu lanche em um terminal de atendimento eletrônico, que oferece as opções de ingredientes e já calcula o preço do lanche. Ao final, o cliente pode salvar aquele sanduíche criado por ele. Da próxima vez que for comer no Youburger, ele tem a opção de repetir aquele mesmo lanche ou criar um novo.

“Nosso sistema promove a liberdade. A pessoa come o lanche que ela quiser. Nosso slogan é ‘O melhor sanduíche é o seu’. E a ideia é essa mesmo: o melhor é o que o cliente montar”, afirma Malca.

Costume de família

Além da irritação com o modelo engessado das redes concorrentes, Malca também conta que se inspirou num costume de sua família para montar sua rede. “Na minha família era comum jantarmos sanduíche, e tínhamos esse costume de cada montar o seu com os ingredientes que preferisse”, conta.

Quem se interessar por abrir uma franquia Youburger deve estar preparado para desembolsar de 250 mil a 300 mil reais para o investimento inicial. O faturamento médio de uma unidade fica entre 60 mil e 70 mil reais, com lucratividade de 20%.

O empreendedor conta que a ideia de se tornar franquia veio da procura dos próprios investidores, interessados em ter uma franquia da marca. “No primeiro mês, já veio um investidor querendo abrir uma franquia do Youburger. Então fizemos uma formatação para conseguir expandir via franchising”, conta. A primeira loja franqueada veio um ano depois do início das atividades da marca.

Fonte: http://exame.abril.com.br/pme/noticias/engenheiro-larga-tudo-para-abrir-fast-food-e-fatura-milhoes

banner_como_montar_restaurante

Administrando Restaurantes e Bares

Postado em

admin_rest

botao_loja_virtual

O Manual “Administrando Restaurantes e Bares” é um guia prático para o dia-a-dia do administrador de um Restaurante ou Bar. Este manual possui grande foco na área gerencial do estabelecimento, auxiliando o administrador no controle organizacional em vários setores do restaurante ou bar. 



O grande diferencial do manual “Administrando Restaurantes e Bares” está no conteúdo totalmente didático, de fácil leitura e interpretação e com planilhas, relatórios e modelos de documentos úteis ao dia-a-dia do administrador. 



Dividido em 6 capítulos, o manual abrange áreas como Gerenciamento Opercacional, Produção de Alimentos, Gerenciamento Financeiro, Recursos Humanos, Fornecedores e Compras.



Sao Mais de 80 documentos que auxiliarão o administrador em seu dia-a-dia.



Este produto acompanha um manual impresso com 50 páginas + CD com arquivos no formato: Excel, Word, PDF

Editora: Gestão de Restaurantes

Autor: Alison Alves Figueiredo

Ano: 2012

Edição: 2

Número de páginas: 50

Complemento: CD com arquivos 

Formato: Médio

Descrição do Produto

Veja detalhadamente o que voce econtra neste produto:





1–Gerenciamento Operacional 



1.1 – O checklist técnico

1.2 – O checklist operacional 

1.3 – Controle de bebidas

1.4 – Controle de equipamentos

1.5 – Controle de Reserva de mesas

1.6 – Controle mensal de talheres

1.7 – Listagem para inventário

1.8 – Ficha de Requisição de Estoque

1.9 – Solicitação de Serviços

1.10 – Plano de Ação

1.11 – Check list de verificação do restaurante

1.12 – Controle de Estoque

1.13 – Pesquisa de Opinião

1.14 ? Modelo de Comanda

1.15 – Modelo de comunicado de aumento de preços para clientes

1.16 – Controle de Temperatura dos equipamentos 



2 – Produção de Alimentos

2.1 – O controle de aproveitamento de carnes

2.2 – Controle de tempo e temparatura dos alimentos. 

2.3 – Checklist de Boas Práticas na Fabricação de Alimentos

3 – Gerenciamento Financeiro

3.1 – Controle de caixa diário

3.2 – Estatística de Venda por Produto

3.3 – CONSUMO DAS MERCADORIAS VENDIDAS (C.M.V.) 

3.4 – CUSTO DE MÃO DE OBRA 

3.5 – Cálculo do preço de venda

3.6 – MAPA DE VENDAS DIÁRIO

3.7 – PONTO DE EQUILÍBRIO

4 – Recursos Humanos

4.1 – Admissão de Empregado

4.2 – Atestado de Saúde Ocupacional

4.3- Autorização de débito em folha de pagamento

4.4 – Ficha de Avaliação de experiência

4.5 – Entrevista de Desligamento

4.6 – Termo de Responsabilidade no uso de uniformes e equipamentos.

4.7 – Aviso Prévio

4.8 – Comunicado de Férias

4.9 – Controle de exames médicos

4.10 – Controle de Horas extras.

4.11 – Carta de Advertência

4.12 – Encaminhamento de Funcionários

4.13 – A escala de folga

4.14 – Pedido de Demissão

4.15 – Pedido de Vale Transporte

4.16 – Planejamento Anual de férias.

4.17 – Administração de Pessoal

4.18 – Quadro de Funcionários

4.19 – Relação de Documentos para Admissão

4.20 – Registro de Avaliação de Critérios



5 – Fornecedores

5.1 – Avaliação de Fornecedores

5.2 – Recomendações ao Fornecedor



6 – Compras

6.1 – Pedido de Compras

6.2 – Requisição de Compras

7 – Extras

botao_loja_virtual

 

Análise e Controle Financeiro para Restaurantes

Postado em

anal_financeiro

botao_loja_virtual

Análise e Controle Financeiro para Restaurantes é uma ferramenta essencial para pequenas e médias empresas que desejam manter um controle eficiente do seu negócio. Com ferramentas de fácil utilização e uma metodologia de ensino bastante prática abordada em seu manual, este produto torna-se indispensável para quem deseja ter o controle financeiro do seu empreendimento.

Formato: CD/DVD

Ferramentas que compôem este produto:

– Análise de Fluxo de Caixa

– Custo Operacional

– C.M.V- Custo de mercadoria Vendida

– Análise Anual

– Projeção de Receita

– Projeção de despesas

– Gráficos comparativos

a1

a2

a3

a4



* As ferramentas deste Produto estão em uma planilha do Microsoft Excel e acompanhadas de um manual auto-explicativo em pdf.

botao_loja_virtual

Cozinha Comercial – Boas práticas e dicas de montagem

Postado em

coz_industrial

botao_loja_virtual

Manual com 60 páginas em arquivo PDF em CD.

Conteúdo do Manual:

1 – O que é uma cozinha Industrial?

2 – Estrutura e Edificação

2.1 – Caixa Dágua

2.2 – Localização

2.3 – PisosTipo de PisoInstalação do Piso

2.4 – Paredes

2.5 – Forros e Tetos

2.6 – Portas e Janelas

2.7 – Iluminação

2.8 – Ventilação

2.9 – Lixo

2.10 – Esgotamento Sanitário

3.0 – Áreas para preparação de alimentos

3.1 – Estoque – Área para armazenamento em temperatura ambiente

3.2 – Área para armazenamento em temperatura controlada

3.3 – Área para higiene/guarda dos utensílios de preparação

3.4 – Área para higiene/guarda dos utensílios de mesa

3.5 – Área para recepção de mercadorias

3.6 – Área para preparo de carnes, aves e pescados

3.7 – Preparo de hortifruti.

3.8 – Área para preparo de massas alimentícias e produtos de confeitaria

3.9 – Área para cocção/reaquecimento

3.10 – Área de consumação

3.11 – Sala da administração

3.12 – Área para guarda de botijões de gás

3.13 – Área para higienização e guarda de material de limpeza ambiental

3.14 – Área/Local para higiene das mãos

3.15 – Fluxo compatível com o “Lay out” para a manipulação correta de alimentos

4.0 – Equipamentos

4.1 – Equipamentos indispensáveis para alguns tipos de cozinha:

5.0 – Utensílios

6.0 – Móveis

7.0 – Sistema de exaustão/sucção

8.0 – Higiene pessoal

8.1 – Estética e asseio

8.2 – Uniformização

8.3 – Higiene das mãos

9.0 – Higiene ambiental

9.1 – Periodicidade de limpeza

9.2 – Etapas obrigatórias no processo de higienização ambiental

9.3 – Não é permitido nos procedimentos de higiene

9.4 – Produtos permitidos para desinfecção ambiental

10.0 – Higiene dos alimentos

10.1. Higiene de hortifrutigranjeiros

10.2 – Produtos permitidos para desinfecção dos alimentos

10.3. Diluições

11.0 – Produção / Manipulação

11.1. Recebimento

11.2. Armazenamento

11.3 Congelamento

11.4 – Descongelamento de carnes, aves e pescados

11.5 Espera pós-cocção

11.6. Refrigeração

11.7.1. Requisitos para refrigeração segura de alimentos que sofreram cocção

11.7.2- Requisitos para refrigeração de alimentos que não sofreram cocção

11.8 – Reconstituição

11.9 – Pré-Preparo/Preparação

11.10 – Armazenamento pós-manipulação

11.11 – Dessalgue

11.12 – Cocção

11.13- Reaquecimento

11.14 – Espera para fornecimento/distribuição

11.15 – Porcionamento

11.16 – Distribuição

11.17 – Sobras

11.18 – Requisitos para reaproveitamento de sobras

12.0 – Critérios de Uso

12.1 – Congelamento

12.2 – Refrigeração

12.3 – Guarda de Amostras

12.4 – Sistema de Etiquetas de identificação

13.0 – Utilização de ovos

13.1 – Na comercialização e na compra

13.2 – Na utilização

13.3 – Na preparação

14.0 – Transporte de Alimentos

15.0 – Uso de termômetros

15.1 – Registro das medições realizadas

16.0 – Bibliografia

 botao_loja_virtual

 

Cardápio para Restaurantes Self-service

Postado em

crss1

botao_loja_virtual

O “Cardápio para restaurantes self-service Vol 01” possui um cardápio com aproximadamente 500 receitas para 30 dias distribuídas entre carnes, guarnições, massas, saladas, sucos, sobremesas e molhos para acompanhamento de carnes e saladas.

Benefícios e Vantagens

  • Cardápio ProntoO ‘Cardápio para restaurantes Self-Service Vol 01’ possui 30 cardápios diários já montados para sua comodidade.
    • As receitas estão contidas em um CD com opção para impressão em documentos do Word e PDF
    • As receitas contém Ingredientes, fotos e modo de preparo dos pratos.
    • Detalhes do Produto:

    As receitas existentes neste Cd estão distribuídas da seguinte forma:

    120 opções de Guarnições (Arroz e Feijão)

    120 opções de Carnes (Peixes, Frango, Boi, Porco)

    60 opções de massas

    120 opções de guarnições (legumes e verduras quentes)

    90 opções de molhos para acompanhamento

    330 opções de saladas

    90 opções de sobremesas

    90 opções de sucos



    * O cardápio contém mais de 1000 receitas considerando as receitas que se repetem durante os 30 dias.

    • Identifique o número da receita e localize-a dentro do CD nas pastas numeradas de 1 a 30
    • O Cardápio classificado por cores facilita a identificação das categorias
    • Prático e dinâmico: Você pode imprimir apenas as receitas que desejar e distribuí-las entre os colaboradores responsáveis pelo preparo em cada setor.
    • Índices eficientes: O cardápio possui  índices que organizam as receitas em ordem alfabética, por ingredientes e por modo de preparo, proporcionando diversas vantagens para que pretende organizar ou modificar seu próprio cardápio.
    • Índice por ingredientes: O cardápio é composto de um índice por ingredientes. Desta forma é possível relacionar receitas a partir de um determinado tipo de ingrediente que esteja próximo do vencimento ou em excesso no estoque, evitando desperdício ou perda de material. O índice por ingredientes também favorece na compra de ingredientes que estejam com preços atrativos, facilitando encontrar receitas que contenham o ingrediente desejado.
    • Índice por modo de preparo: O cardápio de um restaurante deve ter equilíbrio, tanto na oferta de nutrientes quanto no modo de preparo dos pratos. Excesso de frituras por exemplo deixará o cardápio muito pesado. Para auxiliá-lo nesta questão o Cardápio para Restaurante Self-service Vol 01 organiza todas as receitas pelo modo de preparo das refeições.  As receitas são organizadas nas seguintes categorias:  assados, cozidos e refogados, frituras, massas, molhos e pestos, saladas, sobremesas e sucos.
    • Índice por Ordem alfabética: No índice por ordem alfabética é possível encontrar com facilidade aquela receita tão desejada.

    Exemplo dos cardapio que você encontra neste produto

    Dia 1

    Arroz Comum

    Feijão Comum

    Arroz ao Pesto

    Feijão Branco c/ Clabresa

    Iscas Frango Empanandas

    Bife de Boi Acebolado

    Lombo assado c/ abacaxi

    Almôndega de Peixe

    Nhoque de Mandioquinha

    Fusilli ao molho de queijo

    Legumes sautê

    Quiche de Ricota c/ Espinafre

    Batata Frita

    Ensopado de abóbora com charque e quiabo

    Molho tartaro

    Pesto de Manjericão

    Molho de Iogurte c/ queijo

    Salada Terrassi 

    Salada de Doritos

    Salada Refrescante 

    Beterraba c/ Rúcula

    Salada Sucesso

    Salada de pepino c/ Maionese

    Couve flor c/azeitonas pretas

    Salada de Alface

    Salada de Vagem com cenoura em juliene

    Cenoura c/ repolho ralado

    Milho verde c/ ervilhas

    Salada de Frutas

    Torta Prestígio

    Mousse de Limão

    Suco de Abacaxi c/ Hortelã

    Suco de laranja c/ Beterraba

    Suco de Laranja





    Dia 2

    Arroz Comum

    Feijão Comum

    Arroz Biro-Biro

    Arroz integral

    Escondidinho de Frango

    Carne cozida ao molho de cerveja preta

    Costelinha ao Barbecue

    file de peito de frango

    Espaguete ao alho e oleo

    Canelone com recheio de mussarela e presunto

    Vagem refogada c/ ovo

    Ensopadinho de mandioca

    Batata c/ molho de agrião

    Bolinho de queijo frito

    Molho Barbecue

    Molho de cerveja

    Pesto de Ervas com Limão

    Salada de Lentilha

    Salada de repolho c/Abacaxi

    Salada de Verão

    Salada Japonesa Harussame 

    Vinagrete

    Agrião, tomate cereja, queijo fresco picado

    Alface americana, cenoura em palito, tomate, manjericão

    Misto de folhas, batata com atum, azeitonas pretas

    Legumes refogados

    Pepino c/ gergelim preto torrado

    Beterraba ralada c/ cenoura

    Gelatina Carioca

    Pudim de leite condensado

    Mousse de maracujá

    Suco de Cajú

    Suco de Melancia c/ laranja

    Suco de laranja





    Dia 3

    Arroz Comum

    Feijão Comum

    Arroz integral com carne de soja

    Feijão dourado com paio

    Estrogonoff de Frango 

    Fígado acebolado

    Pernil assado

    Contra filé acebolado

    Purê de batata

    Lasanha

    Abobrinha recheada

    Gilo salteado c/ cebola

    Batata baroa c/ salsinha

    Batata palha

    Molho de alho

    Molho de iogurte c/ cheiro verde

    Molho rosê

    Salada Tropical

    Salada Italiana

    Salada de Couve c/ pimenta biquinho

    Salada de tomate, pepino e cebola

    Beterraba c/ Cenoura

    Brócolis ao alho e bacon

    Palmito de pupunha c/ cenoura

    Ovo de codorna c/ orégano e azeite

    Alface roxa c/ couve flor

    Vagem c/ milho verde

    Salada de pimentões sortidos

    Pastelinho de belém

    Pudim de pão c/ ameixa

    Mousse de manga

    Suco de Cajá

    Suco de papaia c/ laranja

    Suco de laranja

    botao_loja_virtual

Como comprar um restaurante e fazer um bom negócio

Postado em

como_comprar_um_restaurante2

botao_loja_virtual

A aquisição de uma empresa em funcionamento é a forma mais rápida de se começar um novo negócio. A princípio pode parecer a solução para os seus problemas, pois a empresa já possui toda a estrutura montada, uma carteira de clientes e a equipe já treinada. Mas para fazer valer esta vantagem é preciso avaliar bem a empresa antes de bater o martelo. Este manual ensina como adquirir um restaurante com lucro comprovado, visando promover uma compra satisfatória e segura além de garantir maiores chances de sucesso para seu novo empreendimento.

Adquirir um empreendimento não é tarefa fácil e exige esforço e dedicação, seja pelo investimento financeiro quanto pela dedicação psicológica do investidor. Desta forma, o manual aborda técnicas e assuntos que podem colaborar para uma compra mais rentável, com riscos minimizados e com bom retorno do investimento.

Editora: Gestão de Restaurantes

Ano: 2014

Edição: 1

Número de páginas: 50

Tipo: Impresso

Formato: Médio

Descrição do Produto

Veja o que você encontra neste produto:

1 – Introdução

2 – Fatores que motivam os compradores a investir

3 – Fatores que desmotivam compradores a investir

4 – Construir ou comprar pronto?

5 – Escolhendo o restaurante

6 – Os primeiros passos

7 – Avaliação do Restaurante

7.1 – Porque avaliar uma empresa?

7.2 – Quais documentos precisam ser checados antes de concluir a compra de uma empresa?

7.2.1 – Dívidas

7.2.2 – Recursos Humanos

7.2.3 – Processos

7.2.4 – Obrigações de longo prazo

7.2.5 – Contas a pagar e receber

7.3 – Funcionários

7.4 – Clientes

7.5 – Localização

7.6 – Instalações

7.7 – Registros, licenças e zonas

7.8 – A imagem da empresa

7.9 – Quem contratar para comprar o meu restaurante?

7.10 – Visitando o Restaurante pela primeira vez

7.11 – Avaliando os dados financeiros do restaurante

8.0 – Fazendo sua proposta

9 – Contrato

10 – O contrato de Aluguel

11 – Calculando o inventário

12 – Como financiar o seu negócio

13 – Anexos.

13.1 – A – Checklist de avaliação ESTRUTURAL

13.2 – B Check List de avaliação (ADMINISTRATIVO)

13.3 – C Check List de avaliação (DESPESAS)

13.4 – D Check List de Informações de transferência para o novo proprietário

13.5 – Empresas corretoras para intermediação de negócios

13.6 – Empresas com franquias no setor de alimentação

botao_loja_virtual